Celebrities por um dia

Na Indonésia, nossa colunista e o marido visitavam templos sagrados do país quando viraram eles mesmos atrações turísticas

Enrolados precariamente em sarongues, meu marido Cássio e eu adentramos o complexo dos templos hinduístas de Prambanan, na Ilha de Java, na Indonésia. O momento parecia propício: meio da tarde, não muito quente, bem depois do horário de pico turístico. Então eles chegaram: vários ônibus carregados de estudantes indonésios na flor da adolescência. Minutos depois, as principais atrações do local haviam deixado de ser os magníficos santuários do século 9 e passaram a ser nós dois.

Entendo que seres brancos, loiros e altos chamem atenção em países como a Indonésia, mas a experiência ganha outra dimensão quando se está diante de centenas (não é força de expressão) de jovens vindos da Indonésia profunda, que muito provavelmente jamais viram um estrangeiro. Depois de dois meses de viagem, fotos das nossas pessoas (com nossos melhores sorrisos) devem estar no Facebook de desconhecidos por todo o sudeste asiático. Se você um dia teve curiosidade de saber o que sente uma celebridade ao caminhar por um lugar público, eis a chance de ouro.

O frenesi em Prambanan e também em Borobudur (o templo budista que é o principal cartão-postal de Java, que visitamos no dia seguinte) é fruto de uma sacada genial dos professores javaneses: levar os alunos aos lugares turísticos para que pratiquem o inglês e coletem informações sobre outros lugares do mundo. Então, em meio a gritinhos de euforia, eles respiram fundo e puxam conversa com os alienígenas.

Esse encontro acaba sendo divertidíssimo, além de uma ótima oportunidade para aprender algumas palavras nos mais de 700 idiomas e dialetos do país. É também uma chance de saber um pouco sobre a vida deles. Mesmo que, no caso do Borobudur, você tenha de acordar às 4h30 ou explicar por que ainda não tem filhos aos 36 anos – e ouvir, em resposta, um espontâneo “Coitada!”

→ *Adriana Setti já imagina o que a espera no dia em que colocar os pés na China

Leia mais:

Check-inn ##- Veja outras reportagens da edição de JUNHO de 2013 da VT

Indonésia, a ilha antes do fim

Totalmente Lost

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s