Cantora Björk expõe realidade virtual no MIS em São Paulo

Em Björk Digital, que já passou por 10 países, o público usará óculos de realidade virtual para ver e ouvir músicas do álbum Vulnicura

A cantora e compositora islandesa Björk expõe em São Paulo uma faceta sua menos conhecida do público: a de artista visual. Entre os dias 18 de junho e 18 de agosto o Museu da Imagem e do Som (MIS) abriga a exposição-instalação Björk Digital. Os ingressos estão à venda no Ingresso Rápido.

Exemplo de imagem de realidade virtual que ilustra um dos clipes da cantora Björk Exemplo de imagem de realidade virtual que ilustra um dos clipes da cantora Björk

Exemplo de imagem de realidade virtual que ilustra um dos clipes da cantora Björk (björk.it/Divulgação)

Björk criou o projeto em conjunto com o artista visual americano Andrew Thomas Huang e o produtor canadense Jesse Kanda. O público usará óculos de realidade virtual para assistir os vídeos do álbum Vulnicura (2015). As faixas que o compõe contam o começo, meio e fim do relacionamento da cantora com o artista Matthew Barney.

No MIS, localizado na zona oeste de São Paulo, “Björk Digital” ocupará dois andares e seis salas. Os ingressos custam R$ 15 a meia-entrada e R$ 30 a inteira.

A exposição já passou pela Europa (Reino Unido e Islândia, Espanha, Polônia e Rússia), América Latina (Colômbia, Argentina), América do Norte (Estados Unidos e Canadá) e Ásia (Japão).

Biophilia

Além da realidade virtual, “Björk Digital” apresentará o projeto educativo Biophilia em que, por meio de aplicativo baixado no celular, os frequentadores da exposição poderão baixar  e assistir um vídeo sobre o conceito do projeto e a relação da música da cantora com a tecnologia e o cosmos. O aplicativo também traz uma constelação em que cada música de Björk é um corpo celeste, sendo possível interagir com a imagem.

Cantora, compositora, atriz, instrumentista e produtora musical, Björk já concorreu a 13 Grammys, 2 Globos de Ouro e um Oscar pela trilha sonora do filme Dançando no Escuro (Dancer in the Dark, 2000), de Lars Von Trier, em que também foi protagonista. Venceu quatro vezes a categoria Melhor Artista Feminina do BRIT Awards e Melhor Atriz no Festival de Cannes.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s