As praias mais azuis (e lindas) do mundo

Uma seleção de praias paradisíacas da Europa a Ásia (e até no Brasil!) em que a cor do mar chega a fazer doer os olhos

Por Thiago Lopez 7 out 2020, 18h33
Caló des Moro, uma das praias mais bonitas de Maiorca, na Espanha Oscar Sánchez Photography/Getty Images

Do Adriático ao Mar Jônico, das Baleares ao Caribe, do Atlântico ao Índico, um passeio pelos mares mais azuis do mundo por meio das lentes – e das dicas – do instagrammer de viagens Thiago Lopez. Confira:

ZAKYNTHOS

Vista de cima, Navagio Beach é um deslumbre, e este enquadramento já virou um sinônimo de Grécia. Mas, por incrível que pareça, há gente que não desce até a praia. Digo e repito: desça! Ou melhor, embarque. O mar precisa estar calmo, por isso é bom ficar alguns dias na ilha. Os barcos da Porto Vromi Maries são ótimos e partem do vilarejo de Maries. Outro trunfo: o deslocamento até Navagio é menor e no caminho, acredite, há praias ainda mais perfeitas. 

MAIORCA

Dirigir em Maiorca, a maior das Ilhas Baleares da Espanha, é mamata, mas não foi tão simples chegar a Caló Des Moro, considerada a praia mais bonita da ilha. Isso porque há sete anos não existia sinalização para chegar ali – hoje tem até ônibus de linha no verão. Depois de muito me perder e a ponto de jogar a toalha, tive a sorte de encontrar um casal de espanhóis que apontou o caminho. Quando cheguei a este mirante, pensei: imagina se eu tivesse desistido?! 

  • LAMPEDUSA

    A Praia Dei Conigli foi eleita há alguns anos como a mais bonita da Europa, motivo que despertou minha vontade de conhecer a ilha italiana de Lampedusa, um pontinho perdido entre a costa da Sicília e da Tunísia. Coniglia fica em uma área de proteção ambiental, e tirei esta foto de dentro de uma caverna em uma das encostas que passa despercebida por muita gente. A ilha ainda engatinha no quesito estrutura, mas de resto, e no que importa, ela arrebata.

  • ARRAIAL DO CABO

    Não importa quantas fotos você já tenha visto de Arraial: ao vivo a coisa é outra. No Pontal Do Atalaia, fica fácil entender por que este lugar é cantado como o Caribe brasileiro: suas águas são absurdamente cristalinas, a vida marinha é abundante, perfeita para mergulho com snorkel ou cilindro. Outra imperdível é a Praia do Farol, que pertence à Marinha do Brasil. Só é possível visitá-la de barco, coisa que o Saveiro Don Juan faz muito bem. 

    Continua após a publicidade

  • CURAÇAO

    Para chegar a Klein Curaçao, é necessário encarar mais de duas horas de barco, a partir de Curaçao, em águas turbulentas. Klein, em holandês, significa pequena, o que de fato ela é: uma ilha inabitada com apenas um farol em ruínas. O esforço para alcançá-la é muito bem recompensado: uma praia extensa e deserta com vários tons de azul. Depois que estive lá ficou fácil entender uma frase falada por muitos locais: “A praia mais bonita de Curaçao não fica em Curaçao”. 

  • TAILÂNDIA

    Das duas semanas em que passei no país, a Praia De Railay foi uma das favoritas. Minha rotina no resort em que fiquei, o Sand Sea, consistia em acordar, tomar café da manhã à beira-mar e conhecer as praias a bordo de um long tail, tradicional barquinho tailandês. A negociação com os barqueiros ali mesmo já era uma experiência. Os preços são justos, a cultura local encanta, os cenários são de tirar o fôlego: na Tailândia a experiência é multissensorial.

  • PUGLIA

    Otranto, que fica na ponta leste do salto da bota, é uma das cidadezinhas mais adoráveis da Puglia. Mas eu acabei me hospedando em Torre dell’Orso, 17 quilômetros ao norte, porque dali eu estaria a apenas dez minutos de carro de Torre Sant’andrea, esta maravilha onde falésias brancas brotam do mar. Outro achado ali perto é a Grotta della Poesia, uma gruta cujo teto cedeu e formou uma piscina de águas transparentes.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade