A Europa está tão quente que a onda de calor chama-se Lúcifer

A pior onda de calor da Europa em 14 anos atinge onze países do continente; temperaturas já ultrapassaram a casa dos 40 graus

Por Ariene Leite Atualizado em 7 ago 2017, 19h02 - Publicado em 7 ago 2017, 19h01

Se você ainda não acredita em aquecimento global, precisa rever seus conceitos. Onze governos da Europa anunciaram um plano de emergência devido ao calor intenso que vem atingindo algumas regiões do continente nos últimos dias.

Apelidada de “Lúcifer” pela imprensa italiana, a onda de calor tem assolado os países do sul e do leste europeu com temperaturas ultrapassando os 40° C durante o dia.

França, Espanha, Itália e os países dos Balcãs foram os mais afetados até agora, mas outras regiões ao norte como a Polônia também estão inesperadamente altas.

De acordo com a Reuters, duas pessoas morreram por conta do calor, uma na Romênia e uma na Polônia, e muitas mais foram hospitalizadas com insolação e outros danos relacionados ao calor excessivo.

As autoridades dos 11 países recomendaram que a população permaneça em lugares cobertos durante os horários em que o calor é mais intenso, evite ficar muito tempo exposta ao sol e se hidrate com frequência. A expectativa é que a temperatura continue em torno de 40°C durante o resto desta semana.

A Itália foi um dos primeiros países a sentir o impacto da mudança climática que tem atingido a região desde o começo de julho. As autoridades italianas emitiram um alerta de risco climático em mais de 26 cidades (principalmente as mais turísticas como Veneza e Roma) e tem tomado várias medidas para superar a seca.

No início do mês de julho, mais de 2800 fontes de água da cidade de Roma foram desligadas após o registro de queda do nível de água do Lago Bracciano, uma das principais fontes de água da cidade.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade