5 programas inesquecíveis para imergir na cultura toscana

Dos passeios pela natureza aos achados da gastronomia italiana, veja passeios autênticos na região

1. Hiking na Toscana

Girassóis em Pozzo

Girassóis em Pozzo (Divulgação/Divulgação)

Para caminhar e explorar lugares pouco turísticos, visite o Toscana Fuori Sentiero, grupo de experientes guias ambientais. Em excursões escolhidas pelos participantes, o grupo explora centros arqueológicos e paisagens inusitadas, que vão da região dos Alpes aos Apeninos, até as colinas do Chianti.

Veja também

 

 

2. Street Food na Toscana

 (Divulgação/Divulgação)

Andando por Florença, você acha o delicioso lampredotto (ou trippaio), sanduíche da antiga cozinha popular fiorentina, com miúdos e ervas aromáticas. O primeiro quiosque nasceu no fim de 1800, ao lado da Piazza della Signoria, na Loggia del Porcellino, onde ainda pode ser encontrado.

Veja também

 

 

3. Spitirual Guards

A escultura do homem segurando uma cruz

A escultura do homem segurando uma cruz (Divulgação/Divulgação)

Até outubro, o viajante encontra, na Piazza della Signoria, no Palazzo Vecchio e no Forte Belvedere, em Florença, a mostra Spiritual Guards, de Jan Fabre. É interessante o diálogo entre obras antigas da cidade e as ousadas e gigantescas esculturas do artista, como a L’Uomo che Porta la Croce (foto).

Veja também

 

 

4. Dario Cecchini

O açougue mais famoso da Itália

O açougue mais famoso da Itália (Divulgação/)

Dario Cecchini é o mais popular açougueiro do país. Em Panzano in Chianti, a 30 quilômetros de Florença, a Antica Macelleria Cecchini há oito gerações se destaca nos cortes. Lá, Cecchini tem ainda dois restaurantes – o Solociccia e o Officina della Bistecca, onde se saboreia carnes deliciosas. E vai abrir uma casa de sanduíches no antigo Castelo de Panzano.

Veja também

 

 

5. L’Eroica – A aventura vintage de bike

Um belo cenário para se pedalar

Um belo cenário para se pedalar (Divulgação/Divulgação)

Todos os anos, em outubro, acontece a competição que, desde 1997, reúne cerca de 5 mil ciclistas pelas mais bonitas estradas do Chianti. Os participantes escolhem um dos três circuitos, que variam entre 46 e 209 quilômetros, e fazem o percurso com bicicletas antigas e roupas esportivas características da época original das suas magrelas.

Veja também

 

 

 

 

O texto é de Jussara del Mastio, dona do agriturismo Podere Felceto, em Panzano in Chianti

Publicado na edição 257 da revista Viagem e Turismo (março/2017)

 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s