O que fazer em caso de dor de dente no meio de uma viagem?

Há uma série de receitas caseiras que podem amenizar o desconforto até a volta para casa

Por Da Redação Atualizado em 30 jun 2021, 16h26 - Publicado em 16 dez 2020, 17h25

Ninguém está livre de ser acometido de uma dor de dente no meio de uma viagem. Primeiro de tudo é importante entender a complexidade da dor e o quanto é possível suportá-la. “Se a pessoa já estava com algum problema dentário, o ideal é buscar um especialista no local. Mas, se a dor começou durante a viagem, há formas de conter o incômodo até a hora de voltar para a casa”, diz a dentista Kamila Godoy, formada pela Universidade de São Paulo. Confira as dicas da especialista:

Água morna e sal

A primeira conduta é fazer um bochecho com água morna e sal, que auxilia no caso de uma possível infecção. “O sal ajuda a limpar enquanto o calor da água morna drena os fluídos da inflamação, além de atenuar os danos no tecido atingido”, diz a dentista.

Aposte nas propriedades medicinais de alguns alimentos

Hortelã: por ter propriedades calmantes, o chá de hortelã contribui no controle da dor de dente. Para o preparo, coloque aproximadamente uma colher de sopa de folhas de hortelã em uma xícara com água fervente. Tampe e aguarde cerca de 20 minutos. Tome enquanto estiver quente.

Própolis: o chá com própolis possui ação anti-inflamatória e aumenta as defesas do corpo, combatendo agentes infecciosos. O ideal é colocar cerca de 30 gotas do extrato do própolis em uma xícara de chá e beber ainda quente.

Cravo-da-índia: Com propriedades antissépticas, o óleo essencial de cravo-da-índia diminui a dor de dente, auxilia na limpeza da região, acalma inflamações e contribui para o tratamento de úlceras e sangramento da gengiva. Uma gota do óleo deve ser misturada em meia xícara de chá de água. Essa mistura deve ser usada diariamente em gargarejos após a escovação e o líquido deve passar por toda área interna da boca.

Medicamentos, só em último caso

Evite a automedicação. Fazer uso de remédio sem diagnóstico ou orientação de especialista pode agravar o quadro infeccioso. “Em casos extremos, a pessoa pode tomar um comprimido de paracetamol de 750mg por, no máximo, três dias. Se a dor continuar, será preciso buscar auxílio odontológico no local”, diz Kamila.

Assim que retornar, marque uma consulta com o dentista, mesmo que o incômodo tenha passado. “A dor de dente pode ter inúmeras causas, como a exposição da dentina, resultante de uma lesão de cárie ou de uma retração gengival, o que é bastante comum. Seja o que for, somente o dentista poderá avaliar e indicar o tratamento mais indicado”, finaliza a dentista.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade