Guarulhos: nova regra para líquidos na bagagem de mão

A medida afeta apenas quem vem do exterior e faz conexão em Guarulhos para um outro voo internacional

Por Fabricio Brasiliense Atualizado em 2 jul 2021, 15h08 - Publicado em 3 fev 2020, 18h41

A partir do dia 1° de junho, o Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, restringirá os líquidos que podem ser transportados na bagagem de mão. A Anac já proibia, em voos internacionais, que passageiros passassem pelo raio-x portando embalagens acima de 100 ml, mas agora a restrição também valerá para quem estiver fazendo uma conexão internacional.

A medida afetará quem vem de outro país, desce em Guarulhos para fazer conexão e então embarca para outro país. Seguramente não é a maioria dos passageiros que se enquadra nessa situação, mas a norma deverá atingir sobretudo quem faz compras no duty free.

Exemplo: um passageiro que embarca em Montevidéu com destino a Nova York e faz conexão em Guarulhos resolve comprar um vinho no duty free do aeroporto de Montevidéu. Antes, era permitido desembarcar em Guarulhos e embarcar no voo para os Estados Unidos levando a garrafa na cabine. A partir de junho, será preciso despachá-la, mesmo que ela esteja lacrada com a sacola da loja.

O novo regulamento valerá apenas se o voo seguinte for internacional. Assim, se o passageiro partiu de Montevidéu, desceu em Guarulhos e seguirá viagem para algum destino no Brasil, aí a garrafa poderá ser levada na cabine.

A norma valerá para todo líquido que ultrapasse os 100 ml. Vale lembrar que a quantidade considerada é a do frasco e não da porção dentro da embalagem. Por exemplo, caso o passageiro esteja com um xampu de 200 ml contendo apenas 90 ml dentro do recipiente, o frasco deverá ser descartado. Todos os líquidos da bagagem de mão que estiverem obedecendo a regra deverão ser reunidos em uma embalagem plástica transparente, que poderá conter no máximo um litro em produtos.

Continua após a publicidade

Publicidade