MSC Grandiosa: navegamos no maior navio da frota e contamos tudo

Com uma ampla variedade de entretenimento e de opções gastronômicas, o novo navio da armadora italiana já tem data para navegar pelo Brasil

Boa noite, gute nacht, good night. São nove horas da noite em Hamburgo. Uma bossa nova toca no bar do quinto andar, onde uma moça de vestido brilhante toma um champanhe e sobe uma foto no Instagram. No sexto andar, um casal de meia-idade janta num restaurante espanhol comandado por um chef Michelin. Ali perto, uma turista japonesa curte uma massagem relaxante no spa, enquanto três crianças alemãs pilotam um drone na quadra do décimo sexto andar. Não muito longe, um cozinheiro prepara mussarela caseira.

De pijama, esta repórter senta pra escrever em uma das 2.421 cabines do MSC Grandiosa. Sim, todas as cenas estão acontecendo dentro de um cruzeiro. E não estamos falando de qualquer navio.

Construído ao longo de um ano inteiro e com custo aproximado de U$1 bilhão, a embarcação é a mais moderna em termos ambientais e a maior da frota da MSC, que já contava com monstros como o MSC Belíssima e o MSC Seaview, o maior a navegar pelo Brasil – até então.  Sim, depois de uma temporada na Europa, o Grandiosa irá aportar por aqui em 2020 e, spoiler: já tem datas disponíveis. Mas isso eu vou contar mais pra frente. Vamos com calma que a viagem está só começando.

Preocupação agora, só na volta!

Se esta é a sua primeira vez em um navio, saiba que tudo ali é pensado para que você se sinta num pequeno paraíso no mar e que deixe as preocupações em terra firme.

A viagem que fizemos partiu de Hamburgo, na Alemanha, onde aconteceu no dia 9 de novembro, o lançamento oficial do navio. De traje de gala – aliás, anote esta dica: leve seus melhores looks de festa, porque são muitas! –, participamos da estreia deste, que é o 17º navio da frota (nesse exato momento, quatro deles estão fazendo temporada no Brasil). Com direito a drinques e Sophia Loren, madrinha da companhia italiana, cortando a faixa inaugural, partimos em uma viagem até Southampton, no Reino Unido.

 (Ivan Sarfatti/Divulgação)

O nome do navio, de fato, faz jus ao que ele é: grandioso. Logo ao embarcar – e passar por um check-in e inspeção de bagagens similar ao do aeroporto –, você se depara com uma gigantesca tela de LED de 93 metros de comprimento no teto. Marca registrada da categoria luxo da MSC, a promenade possui este imenso painel que vai mudando 24 horas por dia. Sob este teto digital, espalham-se lojas grifadas, bares, uma chocolateria, uma sorveteria, além dos restaurantes estrelados por chefs famosos.

A Promenade e seu tão comentado teto de LED

A Promenade e seu tão comentado teto de LED (MSC/Divulgação)

Te desafiamos a caminhar por ali e não se sentir tentado a tirar uma foto. Pena que nunca fica tão impressionante quanto é pessoalmente. E se é pra falar de imagem “instagramável”, prepare-se para sacar o celular também para fazer um clique em outro ponto tradicional dos navios da MSC: as escadas de Swarovski. São 61.000 cristais! Vale a pena vencer o medo de parecer cafona e fotografar sem medo de ser feliz. Onde mais você veria tanto brilho junto?

A famosa escada de cristais no Infinity Atrium

A famosa escada de cristais no Infinity Atrium (MSC/Divulgação)

Voltando a promenade, em sete dias dentro do navio, não houve uma só vez que este local estivesse vazio. É como se fosse o “centrinho” badalado de uma cidade. Ali acontece o burburinho e as principais atividades. Cidade, aliás, é um bom termo pra definir o tamanho deste navio. São 6.334 passageiros e 1.704 tripulantes circulando pelos 19 andares. Nesta babel flutuante onde estão reunidas 180 nacionalidades, você sempre terá alguém do seu país para te auxiliar. Todos os anúncios dentro do navio e os totens de informação possuem versões em sete línguas.

E antes que alguém pergunte, navegar em uma “cidade” não traria um enjoo “grandioso” junto? O navio, projetado dentro de um padrão sustentável (com menos emissão atmosférica, sistema de tratamento de água e sem descarte de dejetos) possui um estabilizador, que inibe o balanço do mar. Este foi meu segundo cruzeiro e, de fato, me senti menos nauseada do que no primeiro. Pelo contrário, o balanço do mar até me ninou na hora de dormir. Mas acho que dei sorte. Pessoas mais sensíveis sentiram a maré sim e precisaram recorrer aos remédios. Não esqueça de levar na mala!

Cabines e corredores infinitos

Antigamente, imaginava-se um quarto minúsculo, com aquela típica janelinha redonda, onde se via apenas o horizonte no mar. O que a maioria das companhias de cruzeiro oferece hoje é exatamente o oposto do cubículo, com a maioria dos quartos com varanda e possibilidade de ligação entre as cabines, ampliando o espaço pra quem assim desejar.

No Grandiosa são oito tipos de cabine – todas com banheiro privativo -, sendo apenas dois modelos internos sem janelas (ideais pra quem pretende aproveitar cada segundo do navio FORA do quarto). Há ainda a possibilidade de suítes dúplex com banheira e dois banheiros, além de unidades adaptadas para pessoas com mobilidade reduzida, onde o espaço ao lado da cama é maior.

Cabine Interior sem janela

Cabine Interior sem janela (MSC/Divulgação)

Ocupei uma cabine com varanda, onde havia um sofá-cama que poderia ser transformado em beliche. Frigobar, banheiro com ducha, armário, cofre, tv com canais do mundo todo, usb na luminária e uma pequena escrivaninha fazem parte do quarto. Confortável e diferente do que eu pensei antes de embarcar, não é nem um pouco sufocante. Ponto pra varanda!

E sim, são mais de duas mil cabines e os corredores são muito parecidos. Não se sinta bobo se parecer aquele meme do John Travolta perdido. Até decorar o caminho labiríntico até os elevadores, você vai precisar do auxílio de um dos muitos camareiros que ficam circulando pelos andares.

Ah! E como em qualquer resort, guarde bem o seu cartão de bordo. Ele serve como chave da cabine e é necessário para embarcar e desembarcar do navio em excursões, além de ser necessário nos restaurantes para checar seu pacote de bebidas e pagar suas compras e shows.

É luxo que você quer, @?

O lounge do Yacht Club

O lounge do Yacht Club (MSC/Divulgação)

Bom, mas se você quer – e está disposto a pagar – por uma estadia mais luxuosa, aí a sua escolha deve ser a ala Yatch Club. Com nove mordomos disponíveis, a proa do navio possui esta área privativa, com piscina e jacuzzi exclusivas, solário, cabanas, bar e restaurante a la carte com menu diferente todas as noites, além de um buffet com comidinhas 24 horas. O apelido desta área? “Um iate dentro do navio”. Apropriado.

Nem precisa falar que é all-inclusive, né? Ah! E se você é do tipo de pessoa que gosta de pequenos detalhes, saiba que existe um menu de travesseiros em que é possível escolher um perfeito para você.

A cabine Deluxe no Yacht Club

A cabine Deluxe no Yacht Club (MSC/Divulgação)

“OK, Zoe!”

Com mais de 210 atividades dentro do navio durante um percurso, a gente fica mesmo meio perdido. Onde vou comer hoje? Com quem falo pra reservar um espetáculo? Que horas são em Hamburgo? Pois é, mesmo que você não tenha um mordomo como o pessoal que se hospeda no Yatch Club, cada cabine regular possui uma assistente virtual nos modelos da tão comentada Alexa, da Amazon, e da Siri, da Apple. Basta dizer “Ok, Zoe” e uma voz te pergunta gentilmente em que pode te ajudar. Vale dizer, a assistente responde em sete línguas.

Verdade seja dita, o equipamento ainda está em fase de ajustes, ou seja, quanto mais for usado, mais a Zoe “aprende” e vai ficando afiada. Ela me ajudou bastante a encontrar localização e a não me perder nos fusos dos países pelos quais passamos.

Sabendo da confusão que pode ser estar num navio de 331 metros de comprimento, a empresa também disponibiliza um app, o MSC for Me, que pode te auxiliar na hora do check-out, a controlar gastos e comprar pacotes de wifi – sim, tem internet via satélite em alto mar, mas prepare-se, porque os planos não são baratos (começam em €35 por 24 horas).

Além disso, o cruzeiro possui vários totens digitais em cada andar, onde você pode reservar espetáculos, como os concorridíssimos do Cirque du Soleil, além de restaurantes e até excursões fora do navio. Tudo fácil e bem intuitivo.

Turma da Balada ou academia logo cedo?

A “vida perfeita de mentirinha” que vivemos no navio pode ser do jeito que você quiser. É da turma que acorda 6 horas da manhã para malhar? A academia vai estar aberta, com professores e equipamentos modernos, que até criam o seu treino ideal. Se você acordar muito inspirado MES-MO, uma pista de 328 metros permite uma caminhada ao ar livre ao redor do navio e um circuito de arvorismo acima do mar pode ser desafiador.

Agora, se malhar logo cedo te lembra muito a sua rotina normal em terra, deixe a preguiça reinar, tome café da manhã até 11h45 (bom, hein?) e curta a hora que quiser a quadra de esportes. Quem sabe não rola uma amizade com algum gringo bacana durante uma partida de basquete?

Sportplex, a quadra no 16 andar

Sportplex, a quadra no 16 andar (MSC/Divulgação)

Safari Pool

Safari Pool (MSC/Divulgação)

Este não é um navio que impressione pela quantidade de piscinas como o Seaview, por exemplo. Mas isso não quer dizer que elas não estejam lá: as externas, os tobogãs e as jacuzzis ao ar livre estavam proibitivas por conta do inverno europeu, mas as internas aquecidas estavam bem convidativas (e disputadas).

Aurea Spa

Aurea Spa (MSC/Divulgação)

E uma ótima pedida foi o Aurea Spa. Pago à parte, o complexo de saunas, banhos termais e duchas vale o day use (€ 40). Só fuja dos horários de pico no fim da tarde, quando as banheiras ficam mais disputadas. Um menu de massagens (a média é de € 115) e serviços estéticos também está disponível para quem quiser desembolsar para relaxar.

Sorte no jogo e drinques moleculares

Lá fora, o mar passa zunindo num frio de -2 graus. Do lado dentro, vestidos de alcinha, bermudas e sandálias podem fazer parte do seu figurino mesmo no inverno europeu. Com temperatura climatizada, você pode ficar sossegado. Use o que quiser, mas saiba que os turistas costumam caprichar nos looks dos dias de festa. E são muitas! Algumas temáticas, como a noite do branco, festa dos anos 70 e o jantar de luxo.

 (MSC/Divulgação)

Espalhadas pelos 21 bares do navio, sempre tem uma festinha que pode te agradar mais. Curte balada até o sol raiar com dancinhas constrangedoras? Tem e o dj não decepciona com os hits mais batidos do mundo. Prefere uma bossa nova num piano bar, com uma vista incrível? Vá até os bares do 18º andar – e não deixe de provar os drinques moleculares bem diferentões. Quer só ver um jogo tomando uma cerveja? Seu lugar é no Sports Bar, no 16º, ou o Masters of the Sea, um simpático pub com uma carta de cervejas bem interessante. E se a ideia é só encerrar a noite com uma taça de champanhe, um bar central serve apenas a bebida borbulhante.

 (MSC/Divulgação)

Vale lembrar que você pode escolher pacotes que incluam bebida soft (refrigerantes, água, sucos) ou um all-inclusive. Os valores são sempre debitados do seu cartão da cabine, como em qualquer resort do mundo. E se você fechar com um agente de viagem, pode montar o seu pacote com alguns restaurantes a la carte, pacotes de dados e spa, e ainda ir pagando parcelado até, de fato, a viagem acontecer.

Nos dias em que a festa não te agradar muito, tente o cassino. Caça-níquel, roleta, carteado…faça sua aposta! Dá pra perder a noção do tempo passado na grande área de tapete vermelho e bar central. Só lembre-se que os jogos estão liberados apenas em alto mar. Quando atracados no porto, são proibidos.

Virtual Games Arcade

Virtual Games Arcade (MSC/Divulgação)

As duas pistas de boliche

As duas pistas de boliche (MSC/Divulgação)

Alguns andares pra cima, a noite pode continuar em uma das pistas de boliche ou no simulador de fórmula 1. Ah! E não deixe o cinema XD passar. Esta repórter foi a vencedora de uma competição de aniquilar zumbis. Divertidíssimo! Um arcade com diversas máquinas de brindes completa o tour pela área de games, que funciona com créditos que você compra a parte. Os pacotes vão de 25 a 76.

E se nada disso te interessar, sempre tem a possibilidade de participar de alguma das 20 horas de entretenimento com monitores e animadores. Mico pra uns, diversão pra outros. Vai do seu gosto!

Pela manhã, quando o navio está atracado no porto, também saem excursões para pontos turísticos. Achei interessante que dá pra agendar até um tour de bike por algumas cidades. Só lembre de reservar com um dia de antecedência, pelo menos.

Vai levar a família toda?

A área kids não decepciona. Hoje, o que se vê na maioria das armadoras é uma preocupação para que famílias com crianças se sintam confortáveis. A ideia, neste caso, funciona mais ou menos como os resorts: pais descansam, filhos se divertem com segurança.

Com 5 salas e monitores dedicados a cada faixa etária (dos 0 até 17 anos), o Grandiosa traz algumas novidades para os pequenos e pré-adolescentes que amam tecnologia. Pela primeira vez em um navio da frota, foi criado uma academia de drones, onde os participantes podem pilotar as naves. Há ainda, um programa para criar objetos em uma impressora 3D.

Baby Club Chicco, a área dos bebês e crianças até 3 anos

Baby Club Chicco, a área dos bebês e crianças até 3 anos (MSC/Divulgação)

Para completar, em parceria com a LEGO, as crianças podem filmar um curta-metragem de animação usando um estúdio miniatura. As pecinhas coloridas ainda ganham uma sala exclusiva, recheada delas, e o navio também possui uma parceria com a CHICCO, outra gigante infantil, que patrocina uma área dedicada aos menores, de 0 a 3 anos.

Para os maiores, duas opções chamam atencão: uma websérie gravada no MSC Grandiosa e uma competição de dança (em parceria com a Fremantle, produtora de shows como The X Factor e Idols).

As crianças podem ficar o tanto que os pais acharem adequado na área kids, que funciona das 9h até 00h. Atividades não faltam, mas é bom balancear para que a família também passe um tempo juntos, né? Eu que nunca tinha pensado em fazer um cruzeiro com a minha filha, já voltei pensando que ela iria se esbaldar nestas atrações…

Experiências gastronômicas

Antes da viagem, escutei de uma amiga: “a melhor parte de um cruzeiro é a comida”. Ela não estava errada. São 13 restaurantes, que juntos, servem 15.000 refeições por dia. E tem pra todos os gostos – e bolsos. Nós testamos 6 deles e nenhum decepcionou. Depende realmente da sua vontade.

Vamos começar pelos considerados restaurantes de especialidades, pagos à parte. Se a ideia é jantar com um showzinho escolha o Kaito Sushi Bar & Teppanyaki, onde os divertidos chapeiros fazem piadas e malabarismo com as comidas – deliciosas, mesmo depois de acrobacias. Se o paladar pede por uma carne suculenta, aí é a vez do Butcher’s Cut, a casa de carnes do navio. E ainda tem o francês e o italiano, sempre cheios e aromáticos. Agora se você está com amigos, o Hola! Tapas Bar tem menu assinado pelo chef Ramón Freixa, repleto de comidinhas pra compartilhar e devorar sem frescuras. “Um menu de navio precisa ser pensado como um todo que funcione no mar e em terra”, comentou o chef espanhol, duas estrelas Michelin.

Hola! Tapas Bar by Ramon Freixa

Hola! Tapas Bar by Ramon Freixa (MSC/Divulgação)

A Jean-Philippe Chocolat & Café

A Jean-Philippe Chocolat & Café (MSC/Divulgação)

Guarde um espacinho para um sorvete italiano na casquinha, enquanto passeia pela Promenade ou se esbalde com 13 sabores de macarons e chocolate artesanais, todos preparados pelo renomado chef pâtissier Jean-Phillippe Maury.  Anote aí: dá pra montar a sua barra do jeitinho que você quiser!

Mas se você não quer pagar 1 centavo a mais do que o planejado, há 5 restaurantes com menus a la carte que mudam todos os dias e que costumam estar inclusos nos pacotes. Isso sem falar sobre o imenso buffet batizado de Marketplace. Se você já foi pra Las Vegas, talvez este buffet te lembre dos famosos “all you can eat” americanos. Fartura, variedade e pratos do mundo inteiro no café da manhã, almoço e jantar, 20 horas por dia. Vá com muita fome e não deixe de experimentar a mozzarella feita a bordo!

Ah! E se bater aquela larica noturna pós-balada, frutas e outros snacks quentinhos te esperam lá até 2h da manhã. Nós testamos a curiosa pizza de massa de carvão, bem saborosa. Delivery de pizza na cabine também é uma opção, viu? Pago separadamente, claro.

Uma dica: escape dos horários de pico se você quer tranquilidade para degustar suas refeições. E se for ao Marketplace, prefira as mesas nos salões mais afastados da bancada central. As opções de comida são as mesmas, mas as mesas com vista para o mar não costumam estar lotadas.

Respeitável público

Logo que você entrar no navio, já procure um totem digital pra ver qual a programação de shows disponíveis no Théatre La Comédie. São 8 espetáculos diferentes e eles lotam! Sério! Claro que as escolhas musicais e estéticas nem sempre agradam a todos, mas fato é que os shows estão sempre abarrotados e ajudam bem a passar as horas dentro do navio. São 975 pessoas nas três apresentações por noite.

Mais disputados ainda são os shows do Cirque du Soleil at Sea, que só acontecem três vezes por semana. Ter um número da companhia de circo mais famosa do mundo não é um privilégio apenas do Grandiosa. Todos os navios da classe Meraviglia, da MSC, possuem espetáculos da trupe a bordo.

Espetáculo COSMOS do Cirque du Soleil at Sea

Espetáculo COSMOS do Cirque du Soleil at Sea (MSC/Divulgação)

Espetáculo EXENTRICKS do Cirque du Soleil at Sea

Espetáculo EXENTRICKS do Cirque du Soleil at Sea (MSC/Divulgação)

Neste cruzeiro, dois novos shows, Exentricks e Cosmos, foram criados para serem executados no Carousel Lounge, um teatro exclusivo. Com duração de 45 minutos a 1h30, o público pode escolher entre assistir enquanto janta (cerca de 35) ou apenas tomando um coquetel (15).

Quando o Grandiosa vem ao Brasil?

MSC Grandiosa

MSC Grandiosa (MSC/Divulgação)

Ufa! Depois de saber de tudo isso, até deu uma animada em encarar uma temporada em alto mar? Pois saiba que os pacotes para a temporada no Brasil já estão sendo vendidas.

O Grandiosa iniciou seus cruzeiros de 7 noites pelo Mediterrâneo no dia 23 de novembro e segue com escalas em Gênova, Civitavecchia, Palermo, Valeta, Barcelona e Marselha.

Por aqui, prepare-se para embarcar a partir de novembro de 2020 até março de 2021. Os roteiros são Santos-Salvador e Santos-Balneário Camboriú. “Todos os nossos navios passaram pelo Brasil, sendo que estamos com quatro agora lá. O perfil do brasileiro é bem específico e fazemos alterações pra agradá-lo, como por exemplo, maior parcelamento de compras e valores em reais”, explica Adrian Ursilli, diretor geral da MSC Cruzeiros, que já adiantou que até 2027 serão 13 novos navios no mundo.

Antes do tour pelo navio terminar, vamos falar das compras. As grifes de luxo que os turistas mais amam estão presentes nas lojinhas do Grandiosa, mas fica aqui a dica: o duty free do navio estava com promoções melhores do que os do aeroporto. E fique atento, porque ele só abre quando o navio está em alto mar. Parado no porto, não é possível comprar.

Hora do check out

Ok, a “vida de mentirinha” tava muito boa, mas é hora de fechar as malas. Tome um derradeiro drinque, suba a última foto no Instagram e faça o check-out em um dos totens que estão nas áreas centrais do navio. Como num hotel, a dica é encerrar sua estadia na noite anterior ao desembarque para evitar filas.

Verdade seja dita: os cruzeiros mudaram. É engraçado pensar que anos atrás, viagens de navio eram vistos dicotomicamente apenas como lugares de casais idosos ou de universitários farreando. Hoje eles conseguem comportar vários perfis de viajantes. E quer saber? No fim das contas, idoso, criança ou rolezeiro, o bom do cruzeiro é isso:  você faz a sua experiência. Opções pra se divertir não faltam!

Curtiu e quer ver mais? Assista vídeos exclusivos do navio em nossos Destaques no Instagram @viagemeturismo

Serviço

Já é possível reservar para a temporada 2020-2021 no Brasil. Para o trecho Santos-Salvador, você pode desembolsar a partir de R$5.701 (por pessoa, 7 dias e sem taxas), mas com promoções em que o segundo passageiro pode sair de graça. Há opções de 3 e 4 dias ou até grand voyages (mais de 15 dias) saindo de Santos e indo pra Europa; neste caso, com valores a partir de R$ 6.523 (sem aéreo da volta). 

Já os pacotes pelo Mediterrâneo começam em R$2100 (por pessoa, 7 dias, sem aéreo e sem taxas), enquanto as Grand Voyages iniciam com valores a partir de R$ 7.779, nos itinerários na Europa.

Consulte todos os valores no site oficial da MSC ou com seu agente de viagens.

*Preços consultados em dezembro de 2019. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s