Vou Estudar Fora Por Blog Raquel Marçal ama viajar e aprender línguas e acha melhor ainda quando pode combinar os dois. Acredita que intercâmbio não tem idade e pretende continuar fazendo até os 80 anos

Porque você não deve fazer intercâmbio com um amigo

Por Julia Latorre Atualizado em 27 fev 2017, 15h24 - Publicado em 25 mar 2015, 20h23

Não vale ir estudar fora e levar o melhor amigo a tiracolo, pois…

1. Além do aprendizado, uma das melhores coisas que você traz da sua temporada de estudos no exterior são os NOVOS amigos. Sejam eles brasileiros ou gringos. O amigão das antigas vai pode dar uma empacada na hora de socializar.

Assistir ao jogo de baseball também é cultura

2. Uma das principais vantagens do intercâmbio é o contato com a cultura nativa. Seja na hora praticar a língua local ou de assistir aquele show/jogo típico da região. Quanto mais tempo você passa com seu migo brasuca, menos você tem contato com a verdadeira cultura local.

Guarde esse momento difícil pra você…e terás a solução

Continua após a publicidade

3. Autoconhecimento: intercâmbio também é estar sozinho. Aquele momento de pânico perdido na estação de metrô ou no aeroporto – ou aquela tarde em que você passou chorando com saudades da família, vão te trazer boas reflexões alguns meses depois Você não teria aprendido a se virar tão bem na gringa se o seu BFF estivesse ao seu lado em todos os perrengues.

É muito fácil ficar grudado nas tecnologias conversando com o migo. Sim ou sim?

4. Viva as tecnologias (hue)! Aproveite o intercâmbio para usar, testar e abusar dessa pluralidade de apps, redes sociais, Facetime e o que a modernidade permitir. Seu amigo vai estar lá, grudadinho no smartphone quando a saudade apertar.

Ele também merece um tapa, se brigar com você por isso 😉

5. Por fim, se o seu amigo acabar com a amizade quando você disser que quer fazer um intercâmbio sem ele, é porque ele não é seu amigo de verdade. Teste de amizade muahuhauah

Continua após a publicidade

Publicidade