Achados Adriana Setti escolheu uma ilha no Mediterrâneo como porto seguro, simplificou sua vida para ficar mais “portátil” e está sempre pronta para passar vários meses viajando. Aqui, ela relata suas descobertas e roubadas

10 dicas de sobrevivência para quem viaja à Europa neste verão

Dicas práticas para você não fazer a sua viagem de verão para a Europa virar uma roubada sem limites (inclusive para o seu bolso)

Por Adriana Setti Atualizado em 10 jul 2017, 20h38 - Publicado em 2 jul 2014, 20h56

Quem vive um inverno rigoroso sabe como ninguém valorizar os meses de sol e calor. Justamente por isso, é no verão que a Europa vive seus dias de glória. As ruas vibram, festivais são onipresentes, as mesas nas calçadas ficam coloridas. Mas essa alegria toda tem o seu lado B. Para curtir o verão europeu sem padecer seus efeitos colaterais, recomendo as seguintes precauções:

1. Não subestime o calor: evite os lugares tórridos

Nem todo canto da Europa é agradável durante o verão. No sul da Espanha, por exemplo, os termômetros chegam a ultrapassar os inacreditáveis 45oC em cidades como Sevilha e Córdoba. Madri, a capital espanhola, também é um inferno tórrido e seco durante os meses de julho e agosto. Tampouco é moleza enfrentar o bafo quente no sul da Itália (incluindo Roma), em Atenas ou em Istambul, entre outras cidades.

2. Olhe para o norte

O verão pode não ser a época ideal para conhecer a Andaluzia ou o interior da Itália, mas certamente é o período mais agradável para estar na Escandinávia, na Irlanda, na Escócia, nos países Bálticos (Letônia, Estônia e Lituânia) e em muitos outros lugares onde faz frio nove meses ao ano.

3. Evite zanzar de carro pelos lugares críticos

O trânsito não é um drama apenas brasileiro. No auge do verão, as estradinhas charmosas da Côte D’Azur, na França, e da Costa Amalfitana, na Itália, são um pesadelo. Para piorar, você viverá uma odisseia na hora de estacionar, uma vez que essas regiões são feitas de cidadezinhas pequenas e com poucos estacionamentos.

4. Saiba onde você está se metendo

Das praias do Mediterrâneo aos museus de Paris, tudo o que é minimamente famoso na Europa vai estar cheio. Se a ideia é fazer parte dessa grande festa, ótimo. Se você tem problemas com isso, repense a viagem.

5. Se a ideia for conhecer os melhores restaurantes, evite o mês de agosto

Muitos restaurantes estrelados fecham durante o mês de agosto, principalmente na Espanha, na França e na Itália (ou seja, onde a comida é realmente boa).

Continua após a publicidade

6. Prepare-se para encontrar grandes cidades um pouco atípicas

Assim como muitos restaurantes, é normal que lojas, bares e até teatros interrompam suas atividades durante o mês de agosto, o período oficial de férias dos europeus. Por isso, alguns bairros fora do centro podem parecer um pouco sem vida em cidades como Madri ou Paris.

7. Compre as entradas para as grandes atrações com antecedência pela internet

Amargar três horas de fila na porta de um museu é tudo o que você menos merece nos dias mais felizes do seu ano. Para visitar ícones como Galleria Degli Uffizi em Firenze, Sagrada Família em Barcelona e tantos outros, é preciso se programar e comprar entradas pela internet com hora marcada. Isso garante a sua entrada praticamente sem fila.

8. Compre passagens de avião e trem com a maior antecedência possível

Em cima da hora você vai pagar uma fortuna e corre sério risco de ficar na mão.

9. Prepare-se para gastar mais

Das passagens de trem e avião, passando pela tarifa de hotel e o carro alugado, tudo vai estar mais caro do que nos demais meses do ano. Faz parte…

10. Cogite trocar hotel por um apê alugado

Ao passo que os hotéis estão cheios e com as tarifas nas alturas, muitos moradores de cidades como Barcelona, Roma, Budapeste ou Londres saem de férias no verão e alugam seus cantinhos no site AirBnb.com. Eis a sua chance de economizar e ainda viver uma experiência interessante.

Siga @drisetti no Twitter e no Instagram

Continua após a publicidade

Publicidade