Vila em Pomerode é eleita pela ONU uma das melhores do mundo

A Rota do Enxaimel foi a única brasileira a ser premiada pela ONU por sua sustentabilidade e preservação histórica

Por Bárbara Ligero Atualizado em 10 dez 2021, 12h15 - Publicado em 2 dez 2021, 12h40

A Rota do Enxaimel em Pomerode, Santa Catarina, foi eleita pela Organização das Nações Unidas (ONU) como uma das melhores vilas turísticas do mundo. O roteiro recebeu o selo Best Tourism Villages, que reconhece zonas rurais onde o turismo gera oportunidades de maneira sustentável, preservando tanto o meio ambiente quanto as tradições locais. O anúncio foi feito no dia 2 de dezembro durante uma cerimônia realizada em Madrid, na Espanha. Mais de 170 destinos de 75 países se inscreveram, mas só 41 foram selecionados e o roteiro catarinense era o único representante do Brasil

Localizada no bairro de Testo Alto, o vilarejo em Pomerode concentra o maior número de casas construídas em estilo enxaimel fora da Alemanha: são 50 em um percurso de 16 quilômetros tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A técnica, que consiste no encaixe de vigas de madeira e não utiliza nenhum prego ou parafuso, foi trazida por imigrantes vindos principalmente da região da Pomerânia a partir de 1863.

Como as peças são apenas encaixadas umas às outras, as casas enxaimel podiam ser facilmente desmontadas e montadas novamente em outro lugar. Isso aconteceu inclusive na Rota do Enxaimel: quando os imigrantes constatavam que a terra onde tinham se instalado não era boa, eles mudavam de lugar levando a casa consigo.

O percurso pode ser percorrido em tour guiados ou de bicicleta e carro, por conta própria – todas as casas que preservam a arquitetura original estão listadas no site. Uma parada imperdível, porém, é a Casa Siewert: ela foi construída em 1913 e desde então é passada de geração em geração, pertencendo à mesma família. O atual proprietário, o simpático Rogério Siewert, se encarrega de mostrar os detalhes da casa onde vive com os pais, a esposa e os dois filhos e contar como era a vida de seus bisavós ali. 

Casa Siewert, Pomerode, Santa Catarina
Além de ser uma das mais bonitas e bem preservadas da região, a Casa Siewert recebe visitantes. Crédito: Rota do Enxaimel/Divulgação

Se quiser ter a experiência de morar em uma casa enxaimel, mesmo que só por alguns dias, saiba que o Recanto Kuglin e a Casa Wachholz foram transformadas em pousadinhas.

Recanto Kuglin, Pomerode, Santa Catarina
O Recanto Kuglin pode ser alugado por inteiro e acomoda confortavelmente até seis pessoas. Crédito: Rota do Enxaimel/Divulgação

Porém, a rota não se resume às construções tradicionais. Ao longo do caminho também há estabelecimentos como a Delicaten Bolachas e Cucas, que vende delícias preparadas pela Dona Elia Maske a partir de antigas receitas de família, e a KeksHaus, onde a Dona Eleonora Pein foi pioneira na produção de biscoitos artesanais. 

Delicaten, Pomerode, Santa Catarina
O capricho na produção de biscoitos na Delicaten. Crédito: Rota do Enxaimel/Divulgação

Por fim, a Rota do Enxaimel abriga ainda a fábrica de chocolates Nugali. A visita começa em uma estufa com pés de cacau, adentra as instalações da fábrica, onde é possível acompanhar cada etapa da transformação do fruto em diferentes tipos de chocolate, e ainda passa por diferentes estações de experiências sensoriais. É possível sentir o cheiro dos ingredientes e – a melhor parte – degustar de colher os diferentes tipos de chocolate, que vão do ao leite ao 70%. O espaço fica aberto diariamente das 9h às 18h.

Continua após a publicidade

Nugali, Pomerode, Santa Catarina
Orgulho local, a Nugali já teve seus produtos premiados em diversas edições do International Chocolate Awards AmericaInternational Chocolate Awards Americas. Crédito: Nugali/Divulgação

Sobre Pomerode

A preocupação em preservar a herança transparece dentro e fora da Rota do Enxaimel. Ao caminhar pelas ruas de Pomerode, ainda é bastante comum ouvir o alemão e o pomerano sendo falado pelos locais – de fato, há mais falantes da língua pomerana em Santa Catarina do que na própria Europa. Parte do chamado Vale Europeu, a cidade também coleciona restaurantes de comidas típicas, lojas de artesanato tradicional e festas de origem germânica.

Osterfest, Pomerode, Santa Catarina, Brasil
Apresentação de dança folclórica em Pomerode. Crédito: Daniel Zimmermann/Divulgação

A que mais vem crescendo é a Osterfest, a Festa da Páscoa. Faz parte da tradição alemã pendurar ovos naturais com a casca pintada em árvores, que são chamadas de Osterbaum, e desde 2017 a cidadezinha no Vale do Itajaí monta a maior do mundo. São mais de cem mil casquinhas de ovos, coloridas à mão e colecionadas por toda a comunidade de Pomerode ao longo do ano.

Osterfest, Pomerode, Santa Catarina, Brasil
Detalhes da Osterbaum na Osterfest de 2019, com cascas de ovos naturais pintadas à mão. Crédito: Daniel Zimmermann/Divulgação

Em 2019, a cidade decidiu se superar e montou pela primeira vez o maior ovo de Páscoa decorado do mundo, que tinha 15 metros de altura e 8 metros de diâmetro e também teve o título reconhecido pelo Guiness World Records. Em 2020, o artista plástico Romero Britto assinou a decoração do ovo gigante, mas a festa teve que ser cancelada por conta dos primeiros casos de Covid-19. A expectativa é que a Osterfest volte a acontecer entre 17 de fevereiro e 17 de abril de 2022.

Osterfest, Pomerode, Santa Catarina, Brasil
O gigantesco ovo de Páscoa assinado por Romero Britto teve a montagem finalizada no dia 28 de fevereiro de 2020, mas a festa teve que ser cancelada por conta da pandemia. Crédito: Jonatan Glatz/Avip/Divulgação

Busque hospedagem em Pomerode

Leia tudo sobre Santa Catarina

Continua após a publicidade

Publicidade