Latam adia e suspende mais de 20 voos por alta de combustível

A guerra entre a Rússia e a Ucrânia está elevando o valor do querosene para aviação; preço para despachar bagagens também subiu

Por Da Redação Atualizado em 22 mar 2022, 18h04 - Publicado em 22 mar 2022, 17h11

A Latam anunciou na segunda-feira (21) a suspensão temporária de 10 voos domésticos e o adiamento do início das operações de 11 rotas nacionais. Segundo a companhia aérea, o motivo das alterações é o aumento do preço do combustível para aviação (QAV) que está sendo causado pela guerra entre a Rússia e a Ucrânia.

A orientação é que os clientes acessem o site e cliquem em “Minhas Viagens” e “Administrar Suas Viagens” para confirmarem se foram ou não afetados pelas mudanças. Na mesma página é possível remarcar o voo ou solicitar o reembolso do valor da passagem, sem incidências de multas ou diferenças tarifárias. As duas opções são válidas por 12 meses após a data da compra do bilhete original.

Novas rotas que foram adiadas para julho:

Bauru – São Paulo / Guarulhos – São Paulo

Montes Claros – São Paulo / Guarulhos – São Paulo

Cascavel – São Paulo / Guarulhos – São Paulo

Caxias do Sul – São Paulo / Guarulhos – São Paulo

Juiz de Fora – São Paulo / Guarulhos – São Paulo

Porto Alegre – Rio Grande do Sul / Curitiba – Paraná

Londrina – Paraná / Curitiba – Paraná

Maringá – Paraná / Curitiba – Paraná

Brasília – DF / Navegantes – Santa Catarina

Brasília – DF / Palmas – Tocantins

Nova rota que foi adiada para agosto:

Presidente Prudente – São Paulo / Guarulhos – São Paulo

Rota suspensa em abril:

Brasília – DF / Imperatriz – Maranhão

Continua após a publicidade

Rotas suspensas entre abril e maio:

Belém – Pará / Manaus – Amazônia

Fortaleza – Ceará / Belém – Pará

Belém – Pará / Macapá – Amapá

Rotas suspensas entre abril e junho:

Brasília – DF / Rio Branco – Acre

Brasília – DF / Uberlândia – Minas Gerais

Fortaleza – Ceará / Maceió – Alagoas

Fortaleza – Ceará / Vitória – Espírito Santo

Fortaleza – Ceará / Manaus – Amazonas

Porto Velho – / Manaus – Amazonas

Taxa para despachar bagagens aumentou

Na segunda-feira da semana passada (14), a Latam já tinha anunciado reajuste no preço cobrado para despachar bagagens em voos nacionais. Despachar uma mala de 23kg está custando a partir de R$ 95, e não mais R$ 90, se o serviço for contratado com antecedência. Quem deixar para pagar o despacho no próprio aeroporto tem que desembolsar a partir de R$ 120, ao invés de R$ 110. No caso das malas de até 15kg, o valor subiu de R$ 55 para R$ 75, comprando com antecedência, e de R$ 90 para R$ 105, pagando no aeroporto.

A Azul também citou o aumento no preço do combustível ao fazer mudanças nas taxas para despachar bagagens no último dia 10. A primeira mala que custava R$ 80 na compra antecipada passou para R$ 90. Já o segundo volume foi de R$ 100 para R$ 120.  Quem deixar para contratar o serviço no aeroporto ou com menos de seis horas para o voo vai pagar R$ 140, ao invés dos R$ 120 cobrados até então.

Lembrando que os novos preços da Latam e da Azul valem tanto para novas reservas, como para quem já tinha uma passagem aérea comprada. A Gol ainda não anunciou mudanças em suas tarifas ou rotas.

Continua após a publicidade

Publicidade