Como funciona a plataforma de aluguel de piscinas

O esquema é similar ao Airbnb, mas você aluga apenas a piscina e por hora – em algumas situações pode incluir uma churrasqueira

Por Bruno Chaise Atualizado em 15 abr 2021, 13h02 - Publicado em 13 abr 2021, 18h44

A economia do compartilhamento veio para ficar: casa, quarto, carro, bicicleta, aparelho de ginástica, hospedagem de animais de estimação e até empréstimo de furadeiras. Só faltava aluguel de piscina. Não falta mais. Se de um lado há pessoas que passam calor sem ter opção, do outro há aqueles que mais gastam com manutenção do que usufruem da piscina que tem. A plataforma Dovizin veio para juntar os dois lados. 

No site, a busca é muito parecida com o Airbnb, a maior plataforma de aluguel de casas do mundo. Atualmente há 31 piscinas listadas, a maioria nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. No anúncio, o anfitrião descreve o lugar, que algumas vezes pode vir com churrasqueira e sala de jogos. O aluguel é por hora, a partir de 50 reais, geralmente para até 5 pessoas (a partir da sexta é cobrado um suplemento que varia de R$ 10 a R$ 80). O aluguel é somente da área externa da casa.

Em um dos anúncios, na capital carioca, a anfitriã anuncia uma piscina de 20 metros, a churrasqueira e um bar na parte externa por R$ 300 a hora para até 5 pessoas. E tem ainda uma vista e tanto do alto do bairro de Santa Teresa.

Piscina no bairro Santa Tereza, no Rio, vem com churrasqueira Dovizin/Reprodução

Em Brasília, outro anúncio traz uma piscina com doze metros de comprimento, três níveis de profundidade, hidromassagem, playground, cooktop, geladeira, freezer e vista para a região do jardim botânico. O preço? A partir de R$ 50 a hora. 

Piscina em Brasília tem ainda uma hidromassagem e vista para o jardim botânico Dovizin/Reprodução

Outro achado é uma piscina em Rio Grande da Serra, a 50 quilômetros de São Paulo, que também cobra R$50 a hora e vem com toboágua. A plataforma também traz anúncios de piscinas em Florianópolis, Penha (próxima ao Beto Carrero World), na gaúcha São Leopoldo e em Cuiabá. Segundo os diretores da empresa, a expectativa é expandir rapidamente e atingir 250 anfitriões já em maio e dois mil até o final do ano

Nem sempre o aluguel da piscina será vantajoso. Antes de fechar negócio, vale colocar na ponta do lápis o investimento e comparar se na região existe alguma casa com piscina no Airbnb para alugar. Às vezes pode valer mais a pena reservar uma casa inteira por uma noite, principalmente se forem poucas pessoas.

Da mesma forma que o Airbnb, o anfitrião pode ser mais ou menos flexível na hora de aceitar o cancelamento de uma reserva. O “hóspede” pode desistir, sem pagar multa, até 7 dias antes. Caso a reserva tenha sido realizada em prazo inferior a 7 dias, o cancelamento pode ser feito com antecedência de até 48 horas. Em caso de chuva, o hóspede pode adiar para dali uma semana ou pedir reembolso, exceto da taxa de serviço.

  • Alugando a piscina que você pouco usa

    Para aqueles que pretendem disponibilizar a própria piscina, o ingresso na plataforma é simples, basta preencher um cadastro, incluir fotos, descrever a profundidade e demais amenidades disponíveis na locação. 

    O anfitrião delimita as regras, se crianças ou pets são permitidos e também horário. O dono também define o número de pessoas (a plataforma permite no máximo 14), dias e intervalo de horas disponível para locação. O pagamento é feito através de depósito em conta corrente, sendo o valor liberado para o anfitrião 48 horas depois da conclusão da reserva. Piscinas de uso comum em prédios ou condomínios não podem ser anunciadas.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade