Viagem no Tempo Por Blog Giovanna Fontenelle é estudante de jornalismo e história e, às vezes, não sabe se vive no presente, no passado ou nos planos de viagens futuras. Leva uma bagagem de conhecimentos inúteis para onde quer que vá

5 lugares em Paris para entender a sangrenta Revolução Francesa

Um roteiro revolucionário para você ficar íntimo deste que foi um dos mais importantes momentos da história mundial

Por Giovanna Fontenelle Atualizado em 5 fev 2019, 14h40 - Publicado em 13 jul 2016, 23h01

Assim que abrirmos nossos primeiros livros de história na escola, descobrimos que na linha do tempo oficial estamos no período contemporâneo. E o que isso quer dizer? Que nascemos depois de um marco que mudou a história mundial e transformou totalmente o modo como as pessoas viviam. Esse momento foi a Revolução Francesa, que está completando 227 anos nesta quinta-feira (14).

Preparamos um roteiro por Paris para você visitar locais que foram importantes cenários do episódio:

1. Bastilha

Um roteiro revolucionário só poderia começar com uma visita ao lugar das primeiras fagulhas, é claro. Tudo começou em 14 de julho de 1789, quando a Bastilha, uma prisão francesa, foi tomada e saqueada como forma de demonstrar o descontentamento com o governo absolutista que imperava na França.

O prédio foi demolido em novembro do mesmo ano, mas ainda é possível visitar alguns resquícios da antiga carceragem, na Praça Henri-Galli, a algumas quadras de distância do local original, na Rue Saint-Antoine, em Paris.

+ Fotos: veja os belos cenários de Paris durante o inverno

Ruínas que constituíam a base do prédio da Bastilha (foto: Wikimedia)
Ruínas que constituíam a base do prédio da Bastilha (foto: Wikimedia)

2. Palácio de Versalhes

A residência oficial dos reis franceses também foi alvo de acontecimentos importantes durante a revolução. Além de ser a morada de Luís XVI – monarca que viria a ser derrubado – também foi o alvo da “Marcha sobre Versalhes”, um protesto que teve início com mulheres pedindo por pão e acabou por juntar milhares de pessoas cobrando reformas políticas e cercando o palácio. A repercussão foi tanta que o rei abandonou o lugar em direção a Paris.

Continua após a publicidade

+ Roteiro de Paris para crianças e famílias

Galeria das Batalhas, um dos mais impressionantes cômodos do Palácio de Versalhes Creative Commons/Thibault-Schappe/Flickr

3. Tulherias

Após desertarem Versalhes, Luís XVI, a rainha Maria Antonieta e a família real foram parar no Palácio das Tulherias e ali ficaram por três anos, até o local ser cercado, invadido e saqueado por rebeldes, em uma cena sangrenta e violenta. O prédio foi demolido, mas seu entorno é muito conhecido graças ao belo Jardim das Tulherias, onde ainda há resquícios de suas ruínas.

+ Conheça as cidades mais floridas de toda a França

Vista aérea dos Jardim das Tulherias, com a Torre Eiffel e o Museu do Louvre ao fundo
Vista aérea dos Jardim das Tulherias, com a Torre Eiffel e o Museu do Louvre ao fundo

4. La Conciergerie

Seguindo o caminho traçado pela realeza, depois de sair das Tulherias, Maria Antonieta foi mandada para a La Conciergerie, uma antiga prisão, e só saiu de lá para a guilhotina. Outros prisioneiros da revolução também eram mantidos nessa cadeia para serem mandados para a morte. Esse momento foi chamado de Período do Terror, quando se deu início as mortes por decapitação.

+ Dicas para você viajar de trem na Provence, sul da França

Ponte au Change em frente do castelo La Conciergerie (foto: iStock)
Ponte au Change em frente do castelo La Conciergerie (foto: iStock)

5. Praça da Concórdia

Ao lado da Champs-Elysées, esta praça pode ter um esbelto obelisco, belas fontes e ser uma das maiores e mais fotografadas da França, mas também foi o palco de episódios sangrentos durante o período final da Revolução Francesa. Chamada, na época, de Praça da Revolução, era aqui que se guilhotinava os prisioneiros políticos – inclusive Maria Antonieta, Luís XVI e os presos da La Conciergerie.

A famosa Fonte des Mers na Praça da Concórdia (foto: iStock)
A famosa Fonte des Mers na Praça da Concórdia (foto: iStock)
Para um tour mais oficial, o Paris Walk também oferece passeios por alguns dos principais pontos históricos da Revolução Francesa espalhados por Paris.

Siga-me no Insagram: @giofontenelle

Continua após a publicidade
Publicidade