Paratodos Após viver o bug do milênio, no caso, ter ficado cadeirante em janeiro de 2000, Bruno Favoretto compartilha experiências que servem (mas não só) para quem tem algum problema de mobilidade, ainda que momentâneo

Travesseiros diferentões facilitam a vida nos voos

De repente a viagem fica menos cansativa com estas compras-cabeça (ainda mais pra quem não levanta)

Por Bruno Favoretto Atualizado em 19 mar 2021, 19h58 - Publicado em 20 abr 2017, 11h06

Toda vez que estou num voo mais longo, gruda na minha cabeça a música Dorobo, do Bnegão & Os Seletores de Frequência, com participação do lendário e saudoso Sabotage.

Eles falam de uma viagem ao Japão, daquelas intermináveis, inesquecíveis em todos os sentidos, das experiências valorosas ao doloroso voo. O trecho que gruda é este: Furaitu, do horizonte fui a linha, 24 horas de viagem, estilo lata de sardinha.

Ainda mais, pois, enquanto paraplégico, não levanto da poltrona. Até quando a viagem acaba e as pessoas se desesperam pra vazar do avião, eu tenho de aguardá-las durante cerca de mais uma hora, lá, sentadão, para somente depois conseguir sair fora, sempre torcendo para que não tenham perdido minha cadeira de rodas.

Assim, um travesseiro de última geração pode ser determinante no avião, no busão, no trem. Pode fazer render sua viagem ao máximo.

Com vocês, exemplares eficientes e extravagantes que os caras vendem lá fora, mas entregam aqui (os sites estão em inglês).

Dá pra capotar legal Woollip/Divulgação

Me abraça e beija, me chama de meu amor

Está aí um axé de raiz pra grudar na sua cabeça, pra você me odiar. Dito isso, a insônia durante os trajetos pode despertar aptidões contorcionistas, atenuadas com o Woollip.

Virar pra cá e pra lá Woollip/Divulgação

Inflável e dobrável, ele nasceu de um financiamento coletivo e é terreno fértil pra inventar novas modalidades de abraços. À venda desde janeiro por US$ 49 (com taxas).

 

Continua após a publicidade
Tinky Winky, Dipsy, Laa-Laa, Poooo Ostrich Pillow/Divulgação

Estilo Teletubbies, Chewbacca, avestruz, filme do Kubrick…

É botar o Ostrich Pillow na cabeça para amaciar a janela, bem como se isolar do ambiente ao tapar os ouvidos e os olhos de companheiros de viagem que são verdadeiras malas.

O Ostrich serve até na espera Ostrich Pillow/Divulgação

E, por fim, conseguir esse look-cabeça como acima, no estilão 2001 – Uma Odisseia no Espaço.

Na Amazon é mais barato: a partir de US$ 15,99.

 

Continua após a publicidade
O B-Tourist Band, ocupação B-Tourist Band/Divulgação

Gadget-cafofo

Prender esse elástico de nome B-Tourist Band no assento da frente cria uma espécie de área privativa, já que ele faz a função de uma cortina. Para não ser um estorvo pro vizinho, ocupe o banco da janela.

Vai um café aí? B-Tourist Band/Divulgação
Fazendo o cafofo… B-Tourist Band/Divulgação

Em breve no Design Boom.

Ah, pra quem curte, ainda que sem o saudoso Sabotage, Dorobo:

Veja também:

Continua após a publicidade
Publicidade