Paratodos Após viver o bug do milênio, no caso, ter ficado cadeirante em janeiro de 2000, Bruno Favoretto compartilha experiências que servem (mas não só) para quem tem algum problema de mobilidade, ainda que momentâneo

Motel para quem vier

Sim, deficiente físico também se diverte nesse quesito, tem seu momento Barry White

Por Bruno Favoretto Atualizado em 19 mar 2021, 20h02 - Publicado em 9 out 2015, 19h03

Ingerir uma cerveja significa urinar loucamente. Álcool é diurético, e até aquela cachacinha pode nos mandar ao mictório mais vezes do que o Woody Allen interpretou neuróticos.

Para quem pilota cadeira de rodas, tomar uma breja num bar, restaurante ou na casa daquele(a) camarada sumido(a) desde o ginásio vira missão quixotesca, já que a porta do banheiro em 98% dos casos é menor do que o necessário para se passar com a cadeira.

Assim, na falta de um acesso largo que a comporte, o jeito é se arrastar no chão e escalar o vaso. Ou improvisar o alívio numa garrafa (no caso dos homens). Puro jeitinho brasileiro do bem. Do perrengue.

Agora imagine a vida de um deficiente no motel. Sim, os deficientes também transam. Claro, alguns têm sequelas maiores, outros menores, outros nenhuma em relação ao momento Barry White.

Se quer um motel, o cadeirante tem de ligar pra ver se há escadas para chegar ao quarto ou perguntar no guichê, in loco. Às vezes não tem escada, bingo! Mas perdura o problema do banheiro apertado.

Felizmente há quem pense nessa situação. Dá-lhe motel Lush!

Os caras inauguraram a suíte Lush Special. O carro é estacionado numa vagona externa bem na frente, com espaço pra se sair tranquilamente. A entrada é livre de degraus e lá dentro tem um espaço bacana para circular numa boa:

A porta do banheiro abre facilmente pra dentro e pra foraA porta do banheiro abre facilmente pra dentro e pra fora

O banheiro visto desde a camaO banheiro visto desde a cama

Continua após a publicidade

Agora olhando pro outro ladoAgora olhando pro outro lado

O espaço para circular é bacanaO espaço para circular é bacana

Há barras de transferência e um banco para tomar banhoHá barras de transferência e um banco para tomar banho

Destros e canhotos se dão bemDestros e canhotos se dão bem

Há outras duas opções na cidade: o motel Swing, no Morumbi, e o Carrossel, na Penha. Em todos, caso seja você cadeirante, é melhor ligar antes para se garantir, já que as suítes podem estar ocupadas.

MOTEL LUSH

Avenida do Estado, 6600

Ipiranga, 11/2271-0020

Pernoites a partir de R$ 135

Continua após a publicidade
Publicidade