Publicidade
Paratodos Por Blog Após viver o bug do milênio, no caso, ter ficado cadeirante em janeiro de 2000, Bruno Favoretto, editor da Viagem e Turismo, compartilha experiências que servem (mas não só) para quem tem algum problema de mobilidade, ainda que momentâneo
Reflexões e um review sobre se hospedar "em casa" (e com quartos bem adaptados para nós, deficientes)
Descobertas a partir das estações londrinas com o jornalista, escritor e músico Rodrigo Rodrigues
É incrível, mas a cidade inundada pelo Vesúvio em 79 d.C. é mais acessível que a paulistana Pompeia
Com a palavra, Gaía Passarelli, ex-VJ da MTV e autora do livro "Mas Você Vai Sozinha?"
Na cidade mais livre do planeta, o deficiente e quem mais vier aproveitam de tudo um muito
Já rolou comigo mais de uma vez. São peculiaridades que habitam alguns olhos de quem vê um deficiente
De repente a viagem fica menos cansativa com estas compras-cabeça (ainda mais pra quem não levanta)
Um Facebook Live reproduzido aqui: falo de transporte, hospedagem, formulário para acompanhantes viajarem de graça...
Gente, não é pra desanimar, é só um alerta pra algumas Pegadinhas do Mallandro que vivi por aí, mas em geral dá tudo certo
Na Gran Vía, o bar tem até elevadorzão que leva ao subsolo, com banheiro que comporta a todos
Eu perco o chão, eu não acho as calçadas adequadas em qualquer lugar, mas não deixo de rodar por aí de cadeira
Na Ilha das Cabras, dá pra se divertir na boa, é só saber nadar
Sim, deficiente físico também se diverte nesse quesito, tem seu momento Barry White
Lembrar do icônico personagem cadeirante do filme foi inevitável
Publicidade