Publicidade
Paratodos Após viver o bug do milênio, no caso, ter ficado cadeirante em janeiro de 2000, Bruno Favoretto compartilha experiências que servem (mas não só) para quem tem algum problema de mobilidade, ainda que momentâneo
Reflexões e um review sobre se hospedar "em casa" (e com quartos bem adaptados para nós, deficientes)
Descobertas a partir das estações londrinas com o jornalista, escritor e músico Rodrigo Rodrigues
É incrível, mas a cidade inundada pelo Vesúvio em 79 d.C. é mais acessível que a paulistana Pompeia
Com a palavra, Gaía Passarelli, ex-VJ da MTV e autora do livro "Mas Você Vai Sozinha?"
Na cidade mais livre do planeta, o deficiente e quem mais vier aproveitam de tudo um muito
Já rolou comigo mais de uma vez. São peculiaridades que habitam alguns olhos de quem vê um deficiente
De repente a viagem fica menos cansativa com estas compras-cabeça (ainda mais pra quem não levanta)
Um Facebook Live reproduzido aqui: falo de transporte, hospedagem, formulário para acompanhantes viajarem de graça...
Gente, não é pra desanimar, é só um alerta pra algumas Pegadinhas do Mallandro que vivi por aí, mas em geral dá tudo certo
Na Gran Vía, o bar tem até elevadorzão que leva ao subsolo, com banheiro que comporta a todos
Eu perco o chão, eu não acho as calçadas adequadas em qualquer lugar, mas não deixo de rodar por aí de cadeira
Na Ilha das Cabras, dá pra se divertir na boa, é só saber nadar
Sim, deficiente físico também se diverte nesse quesito, tem seu momento Barry White
Lembrar do icônico personagem cadeirante do filme foi inevitável
Publicidade