Por que Portugal é a bola da vez?

Há pelo menos 29 razões (and counting...).Uma declaração de amor ao melhor país do mundo

As falésias surreais do Algarve, na Ponta da Piedade, arredores de Lagos As falésias surreais do Algarve, na Ponta da Piedade, arredores de Lagos

As falésias surreais do Algarve, na Ponta da Piedade, arredores de Lagos (Rachel Verano/Arquivo pessoal)

Já não é novidade que Portugal se tornou um dos destinos queridinhos do turismo há um tempo. E se, como se diz por aqui, “contra fatos não há argumentos”, as últimas edições dos World Travel Awards, a principal premiação mundial, só reforçaram isso: a Terrinha ganhou como melhor país do mundo por duas vezes seguidas (como eu contei neste post aqui). Mas, afinal, qual é a razão para tanto buxixo? Aqui vão os meus míseros 29 palpites (and counting…):

O lindo casario colorido de Lisboa: a essência da cidade continua a mesma O lindo casario colorido de Lisboa: a essência da cidade continua a mesma

O lindo casario colorido de Lisboa: a essência da cidade continua a mesma (Rachel Verano/Arquivo pessoal)

1.Lisboa não deixou de ser Lisboa mas está cheia de novidades incríveis: hotéis boutique, restaurantes estrelados, rooftops badalados, cervejarias artesanais… tudo isso no meio dos edifícios em tons pastel, dos elétricos, das lojinhas com cara de antigamente

2.Os vinhos portugueses não fazem feio frente aos melhores do mundo – com a diferença de que podem custar muitas vezes menos de €5

3.Portugal também tem o seu presunto pata negra – o porco preto, estrela do Alentejo, só se difere do espanhol pelo lado da fronteira onde come bolota

4.Esqueça isso de que já temos praia bonita de sobre no Brasil e que ninguém vem para a Europa para ir à praia.  O que dizer disso? 

Praia da Fábrica, nos arredores de Cacelha Velha, no Algarve Praia da Fábrica, nos arredores de Cacelha Velha, no Algarve

Praia da Fábrica, nos arredores de Cacelha Velha, no Algarve (Rachel Verano/Arquivo pessoal)

5.A fama não chega aos pés do Vale do Loire, na França, mas os castelos são tão lindos quanto – e é possível se hospedar em alguns deles

6.Há vinhedos, vinhedos vinhedos. E hotéis, restaurantes e até galerias de arte bem no meio deles

7.A rua é do povo. E para aproveitá-la as maiores cidades agora têm patinetes, bicicletas e até vespas de uso coletivo

8.Faz sol e calor praticamente o ano todo. Um inverno onde as temperaturas batem na casa dos 17ºC, convenhamos, é puro 

9.Os rios são pura poesia. E para aproveitá-los há prainhas urbanas, bares com espreguiçadeiras, veleiros para passear…

10.Alguma coisa pode ser mais impressionante que as falésias do Algarve?

11.Elevadores – o jeito português de subir ladeiras. Como não amar?

12.A comida é boa em qualquer portinha – qualquer meeeesmo. Pode confiar.

13.Foi-se o tempo em que só se bebia vinho e cerveja por aqui. Um brinde aos bares super profissa de gin, de vermute, de coquetéis hi-tech e de cerveja artesanal! 

Veja também

14.Os festivais de verão surpreendem a cada ano. Em breve tem The Cure em Lisboa (e outros zilhões mais que minha emoção impede de citar)!

15.Os hotéis de charme e de luxo abundam por todo o interior, até bem pouco tempo atrás beeem básico. É o cado do Areias do Seixo, do Sublime Comporta, do São Lourenço do Barrocal, do Torre de Palma, do Dá Licensa, do Casas do Côro… 

16.O que dizer de um pedaço de terra menor do que o estado de Pernambuco que tem nada menos do que seis zonas com Denominação de Origem Protegida (DOP) apenas para azeites?

17.Queijos. Para ficar apenas nos tipos absolutamente imperdíveis: Azeitão, Serra da Estrela, Seia, Ilha de São Jorge, de Serpa…

18.Estrelas Michelin – elas ainda são diminutas, mas aumentam a cada ano. A edição 2019 exibe 32 estrelas distribuídas por 26 restaurantes

19.Os frutos do mar são diferentões e divinos. Já comeu percebes, lambretas, búzios, amêijoas ou berbigões?  Então vá.

20.O Mercado Time Out, em Lisboa, é modelo de referência para mercados gourmet no mundo inteiro – inclusive para a própria rede Time Out, que o tem como benchmark para unidades que pretendem abrir de Londres a Nova York

21.O mercado de start-ups é referência para o mundo todo

O Castelo de São Jorge, em Lisboa, ao pôr do sol: cadê inverno? O Castelo de São Jorge, em Lisboa, ao pôr do sol: cadê inverno?

O Castelo de São Jorge, em Lisboa, ao pôr do sol: cadê inverno? (Rachel Verano/Arquivo pessoal)

22.Nunca a combinação de gemas de ovos e açúcar foi tão saborosa (e nem tão variada)

23.Santiago Calatrava, Paulo Mendes da Rocha, Amanda Levete, Rem Koolhaas e tantos outros grandes nomes da arquitetura mundial, ao lado de portugueses como Siza Vieira, Souto Moura e Aires Mateus assinam projetos que são verdadeiras atrações por si só em todo o país

24.Gosta de viajar de cruzeiros? Lisboa tem um porto movimentado de onde partem diversos navios para as mais variadas rotas para três continentes: Europa, África e Américas

25.A localização geográfica do país é uma bênção – e a malha aérea, cada vez maior, também. Há voos curtos e low-cost para praticamente todos os países da Europa

26.Há 15 monumentos declarados patrimônio da humanidade pela UNESCO – e a maioria está a uma curta distância dos outros

O dourado sobe e desce do Alentejo: cenário perfeito para viagens de carro O dourado sobe e desce do Alentejo: cenário perfeito para viagens de carro

O dourado sobe e desce do Alentejo: cenário perfeito para viagens de carro (Rachel Verano/Arquivo pessoal)

27.As estradas são verdadeiros tapetes que fazer de qualquer road trip um programaço

28.É neve que você quer? Na Serra da Estrela o inverno costuma ser branquinho

29.Vulcões, lagos de cores surreais, golfinhos e baleias? Basta um pulo nos Açores

Tudo isso num dos menores países da Europa, onde se atravessa de norte a sul em 6h e, de leste a oeste, em cerca de 2h. Quer mais? 

Reserve aqui a sua hospedagem em Portugal.

 

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.