Além-mar Rachel Verano rodou o mundo, mas foi por Portugal que essa mineira caiu de amores e lá se vão, entre idas e vindas, quase dez anos. Do Algarve a Trás-os-Montes, aqui ela esquadrinha as descobertas pelo país que escolheu para chamar de seu

Parque Nacional da Peneda-Gerês: uma vila chamada Covide (é verdade!)

Não, não é piada. No coração do Minho, no norte de Portugal, Covide é a casa de pouco mais de 300 habitantes às franjas da Serra do Gerês

Por Rachel Verano Atualizado em 17 set 2020, 17h19 - Publicado em 16 set 2020, 19h42
Vista geral de Covide: pouco mais de 300 habitantes Bruno barata/Reprodução

Foram séculos e séculos no mais completo anonimato, mas então veio a pandemia e colocou esta minúscula aldeia em pleno Parque Natural da Peneda-Gerês no mapa. A razão é inglória. Seu nome? Covide. Coitada.

A placa de acesso na estrada: impossível resistir e não ir conhecer a vila de perto Bruno Barata/Reprodução
Detalhe de ornamentação em uma das casas da vila Bruno Barata/Reprodução

Impossível passar batido pelas placas na estrada. A mais nova integrante da lista de cidades com nomes infames para os lusófonos da piada pronta, da qual fazem parte exemplares como Bosta, na Suécia, Bunda, na Austrália, e até mesmo Mal Lavado, em Portugal, é uma vila de exatos 343 habitantes segundo o último censo.

A entrada da vila: adeus, anonimato Bruno Barata/Reprodução
  • Poucas ruas, algumas ladeiras, um ou outro café, uma igreja matriz com quatro séculos de história, antigos resquícios de uma via romana. Covide fica a cerca de 15 quilômetros de Gerês, um dos principais centros turísticos do parque nacional, ponto de partida para explorar suas atrações mais famosas. Provavelmente morreríamos sem ouvir falar nela. Mas né? Não dá para perder a piada (ainda que, neste caso, ela ainda seja meio sem graça).

    Publicidade