Lisboa: três museus para visitar sem sair de casa!

Obras de arte moderna, curiosidades do mundo animal e até carruagens da família real ao clique do mouse, através do recurso de visitas virtuais

Visita Virtual no Museu dos Coches: rica em detalhes

Visita Virtual no Museu dos Coches: rica em detalhes (Reprodução/Reprodução)

Uma vez que o deslocamento entre países está adiado por uns tempos, que tal mergulhar no acervo de alguns dos melhores museus da capital portuguesa? Estes três têm ótimos percursos de visita guiada por suas salas e coleções:

Museu Nacional dos Coches

 (Reprodução/Reprodução)

Dono de um dos acervos mais surpreendentes entre os museus da capital, foi inaugurado em 1905 pela rainha D. Amélia e reúne uma das mais importantes e completas coleções de charretes e carruagens reais da Europa. Ricamente decoradas, elas datam dos séculos 16 ao 19 e contam a história não apenas da corte portuguesa, mas também de outros países europeus. O incrível edifício assinado pelo arquiteto brasileiro Paulo Mendes da Rocha, em Belém, vai ter que ficar para uma visita ao vivo e a cores – mas o recheio pode ser visto em detalhes e em diferentes ângulos, com as devidas explicações. 

Museu Nacional de História Natural e da Ciência

 (Reprodução/Reprodução)

O palacete do Príncipe Real pode ser conhecido na íntegra, inclusive através de um percurso de visita guiada. Todas as salas contam com breves explicações sobre seus destaques. O tour começa é pelo imperdível Laboratorio Chimico, que seria o último exemplar de um típico laboratório do século 19 na Europa. Na Sala da Baleia, sob uma grande réplica azul a pairar sobre as cabeças, estão exemplares da fauna portuguesa – de animais invertebrados a anfíbios, répteis e mamíferos. Há preciosidades por todo canto, como a carta manuscrita de Charles Darwin endereçada ao naturalista português Arruda Furtado, em exibição na Galeria do Atrio I.

Museu Calouste Gulbenkian

 (Reprodução/Reprodução)


Tudo bem que não se pode passear pelos espetaculares jardins que circundam o edifício do museu, grande highlight de qualquer visita física, mas é possível explorar o recheio através de dois circuitos: a Coleção do Fundador, que reúne as obras adquiridas pelo mecenas Calouste Gulbenkian em vida (objetos do Egito Antigo e do Oriente Islâmico, além de belos exemplares de Monet, Rembrandt e Rodin, entre outros); e Coleção Moderna, um belo apanhado da arte moderna e contemporânea de Portugal, com obras de artistas como Amadeo de Souza-Cardoso e Paula Rego, entre outros. 

Além destes museus, a plataforma Arts & Culture, do Google, reúne mais de 1400 itens sobre Lisboa e disponibiliza visitas virtuais a atrações como a Torre de Belém, o Mosteiro dos Jerónimos, o Palácio de Queluz, o Panteão Nacional, a Coleção Berardo… 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s