Além-mar Rachel Verano rodou o mundo, mas foi por Portugal que essa mineira caiu de amores e lá se vão, entre idas e vindas, quase dez anos. Do Algarve a Trás-os-Montes, aqui ela esquadrinha as descobertas pelo país que escolheu para chamar de seu

Ladurée: gostinho de Paris em Lisboa

A famosa patisserie francesa se instalou em plena Avenida da Liberdade com um gostoso salão de chá

Por Rachel Verano Atualizado em 6 mar 2020, 14h22 - Publicado em 23 mar 2018, 17h56
A entrada da loja e salão de chá: ares parisienses em Lisboa
A entrada da loja e salão de chá: ares parisienses em Lisboa Rachel Verano/Reprodução

Macarons. De todas as cores e sabores. Pirâmides de macarons. Vitrines inteiras recheadas de macarons. Caixas de macarons para levar pra casa. Só o nome Ladurée já dá água na boca. É praticamente inaceitável ia a Paris e não dar um pulinho na loja de fachada verde pastel para mergulhar nas delícias.

Alô, Ispahan?
Alô, Ispahan? Rachel Verano/Reprodução

Desde o final do ano já não é mais preciso ir a Paris.

A vitrine da loja: festival de cores
A vitrine da loja: festival de cores Rachel Verano/Reprodução

A montanha veio a Maomé. A Ladurée atravessou a Península Ibérica e se instalou, no começo de novembro de 2017, num dos endereços mais cobiçados de Lisboa: a Avenida da Liberdade.

Macarons de todas as cores e sabores: festival de delícias
Macarons de todas as cores e sabores: festival de delícias Rachel Verano/Reprodução

Tudo bem que o Tivoli Forum, onde a Ladurée Portugal está instalada, tem ares de centro comercial e não carrega todo o charme das fachadas que se abrem diretamente para a Champs Elysées lisboeta. Mas a loja da Gucci bem na entrada faz o contraponto. 

Pirâmides de macaron: tentação
Pirâmides de macaron: tentação Rachel Verano/Reprodução

O famoso verdinho, assinatura fiel da marca, está lá atrás, no canto direito depois das escadas rolantes, com direito a mesinhas ao ar livre. Do lado de dentro, a sensação é a de estar numa fábrica de perdições, com latas e louças coloridinhas e fofas. A loja é também salão de chá. E é uma delícia deixar a tarde passar sem pressa numa de suas mesinhas de ares aristocráticos. 

Continua após a publicidade
  • O menu de chá da tarde reúne os clássicos incontornáveis da confeitaria, caso do mil folhas de chocolate (€ 7,50) ou da tarte tatin (€ 7,50). Também há bolo de avelãs e limão (€ 4,50).

    Meus acompanhantes da tarde: Ispahan e chá de caramelo
    Meus acompanhantes da tarde: Ispahan e chá de caramelo Rachel Verano/Reprodução

    Eu tive recaídas e pedi o ispahan (€ 8) – eu até tento, mas nunca consigo deixar de comer o “sanduíche” de macaron recheado com creme de pétalas de rosas, framboesas e lichias. A primeira vez que provei um ispahan na vida foi no Pierre Hermé, em Paris. A partir daí é só ver o nome que começo a tremer.  Para acompanhar, pedi um chá de caramelo com pétalas de marigold (€ 5,50).

    A vitrine recheada de delícias: clássicos
    A vitrine recheada de delícias: clássicos Rachel Verano/Reprodução

    A carta de chás e infusões é extensa e inclui chás, café e chocolate gelados. As caixas de macaron, para levar pra casa, custam a partir de € 16 (seis unidades).

    Reserve a sua hospedagem nos arredores da Avenida da Liberdade, em Lisboa, com o Booking.

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade