Bar do Fundo: um achado à beira-mar na Serra de Sintra

Bons drinques, peixes, mariscos e um sol que derrete no mar ao fim do dia

As mesinhas do deck: em cima da areia (e com direito a mantas)

As mesinhas do deck: em cima da areia (e com direito a mantas) (Bruno Barata/Reprodução)

Eu já escrevi várias vezes sobre o que acho um dos maiores programaços para quem está em Lisboa: ir almoçar em Azenhas do Mar, no restaurante Piscinas, debruçado sobre as águas do Atlântico num cenário estarrecedor em plena Serra de Sintra. Costumo repetir a viagem toda vez que recebo visitas novas e nunca me canso (costumo também repetir o mesmo prato e também nunca me canso: a cataplana de polvo).

O astral do restaurante: pé na areia

O astral do restaurante: pé na areia (Bruno Barata/Reprodução)

Pois recentemente descobri um concorrente (quase) à altura: O Bar do Fundo. Também na região de Colares (da qual Azenhas do Mar faz parte), também escoltado por encostas gigantes e dramáticas de pedras, também dono de um cardápio bem gostoso, mas com um diferencial: ele fica pé na areia, algo não muito comum em toda a costa portuguesa.

O dramático cenário à beira-mar: grandes encostas de pedras

O dramático cenário à beira-mar: grandes encostas de pedras (Bruno Barata/Reprodução)

O Bar do Fundo é uma simpática casinha de madeira e vidro plantada è beira-mar. Nos dias de calorão, a pedida é cacifar uma mesa no deck em cima da areia. Nos dias mais frios, as mesas junto à parede de vidro não fazem (nada) feio. Prefere ficar do lado de fora? É só pedir uma mantinha, sempre providencial para o clima louco da Serra de Sintra, que pode abrir e fechar num estalar de dedos, mesmo no auge do verão, como agora.

O pôr-do-sol: sempre uma caixinha de surpresas

O pôr-do-sol: sempre uma caixinha de surpresas (Bruno Barata/Reprodução)

No cardápio, a lista de frutos do mar servidos como entrada inclui delícias como mexilhões, amêijoas, percebes e sapateira. Há sempre bons peixes grelhados na hora, mas preferi arriscar uma moqueca de camarão que estava deliciosa (tão deliciosa que destruí o prato antes de fotografar, sorry!). O polvo à lagareiro podia estar mais saboroso, mas estava bom. Para acompanhar, vinho branco ou, se estiver no clima happiness è beira da praia, sangria.

A moqueca de camarões semi destruída (por mim): diferente da nossa, mas deliciosa

A moqueca de camarões semi destruída (por mim): diferente da nossa, mas deliciosa (Bruno Barata/Reprodução)

Depois é ir ficando, ficando… e, se tiver sorte, assistir a um pôr do sol espetacular. Potencial sempre há, resta o microclima da serra deixar. Insista: quando eu fui o sol furou as nuvens carregadas e brilhou até encostar poeticamente no mar.

A localização estratégica: acesso direto à praia

A localização estratégica: acesso direto à praia (Bruno Barata/Reprodução)

Anote ai: o Bar do Fundo fica no final da ruazinha de acesso à Praia Grande, a cerca de 40 quilômetros de Lisboa e a 12 de Sintra. Recomenda-se fazer reservas com antecedência, especialmente no verão. Uma refeição para duas pessoas, com vinho, custa desde € 50.

Leia tudo sobre Portugal

Busque hospedagem em Sintra

 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s