Piacere, Itália! Depois de passar um mês rodando a Toscana, Bárbara Ligero caiu de amores pela terra da bota e se matriculou em um curso de italiano. Atualmente, está aprendendo a gesticular com perfeição

O que fazer em Ferrara, na Emília-Romagna

Com um castelo bem no meio da cidade, Ferrara é uma ótima opção de bate-volta saindo de Bolonha

Por Barbara Ligero Atualizado em 5 fev 2020, 16h15 - Publicado em 4 jun 2019, 18h30

Ao pensar em castelos medievais, é provável que venha à sua mente a imagem de uma construção toda cercada por um fosso d’água, com pontes levadiças, torres e um calabouço. Nem todos os castelos que eu já vi por aí são assim, mas o Castelo Estense materializa esse ideal com perfeição. Bem ao centro de Ferrara, ele era a sede da família Este, uma importante dinastia europeia, e por isso o seu interior também merece uma olhadinha: ele é ricamente decorado com pinturas nos tetos.

Busque sua hospedagem em Ferrara

Torre dell’Orologio Luigi Venturini/Flickr

Ainda que o castelo seja a principal atração local, ele não é o único motivo para visitar a cidade. Saindo de Bolonha, a capital da Emília-Romagna, basta viajar trinta minutos de trem ou dirigir por menos de uma hora para chegar até Ferrara. Assim como em sua vizinha, ali também predominam as construções em tons terrosos, como fica bastante evidente nos arredores da Piazza del Municipio. Por ali, vale reparar no Palazzo Municipale, sede da prefeitura, e na Torre dell’Orologio, logo ao lado.

Em meio a todo esse marrom-avermelhado, eis que surge o Duomo di Ferrara, com sua fachada branca e rosada que mistura os estilos romanesco e gótico. Seguindo pela lateral direita da igreja, você verá uma espécie de “puxadinho”: essa é a Loggia dei Mercanti, uma cobertura usada para o comércio desde os tempos medievais.

Continua após a publicidade

Via delle Volte Nuccia Canuccia/Flickr

Outro ponto para vislumbrar como devia ser a cidade durante a Idade Média é a Via delle Volte, verdadeiro museu em formato de rua. Estreita e cheia de arcos, ela preserva construções dos séculos 14 e 15.

Palazzo dei Diamanti Clara & James/Flickr

Para avançar cem anos na história de Ferrara, veja o Palazzo dei Diamanti, um monumento do Renascimento Italiano. Sede da Pinacoteca Nacional, ele é recoberto por 8 500 blocos de mármore branco e rosa, com adornos em formato de pontas de diamante.

Rua em Ferrara Demko/Pixabay

A verdadeira joia da cidade, no entanto, está em percorrer suas ruas tranquilas a pé ou de bicicleta, o meio de locomoção favorito por ali. Entre uma atração e outra, pare para experimentar a especialidade local, o cappellacci ou tortelli di zucca – uma massa recheada com abóbora e servida com molho à base de manteiga e parmesão.

Mostrei meu passeio por Ferrara nos stories do Instagram: @barbara.ligero

Busque hospedagem em Ferrara

Continua após a publicidade

Publicidade