Na Itália, você pode economizar se hospedando em conventos

Com quartos simples e limpos, os conventos atraem os viajantes pela possibilidade de se hospedar nos centros das cidades a preços baixos

Historicamente, os conventos sempre foram construídos como edifícios enormes, com vários quartos. A procura pela vida religiosa diminuiu, o espaço nessas casas sobrou e assim as freiras tiveram a ideia de oferecer cama e café da manhã para os turistas.

Há uns anos atrás, esse assunto gerou polêmica porque, afinal de contas, instituições religiosas possuem isenção fiscal e os conventos estavam começando a lucrar com o esquema. Até o Papa se pronunciou sobre o caso e, na lei, ficou estabelecido que os conventos que exercessem essa atividade deveriam pagar impostos como qualquer outro hotel.

Veja também

Só que essa forma de hospedagem continua longe de ser comum: os lugares seguem tendo sua função sagrada e a rotina das freiras permanece igual, independente da presença dos que estão só de passagem. Veja alguns prós e contras de ficar em um convento:

Istituto Salesiano dell’Immacolata em Florença

Istituto Salesiano dell’Immacolata em Florença (Istituto Salesiano dell'Immacolata/Divulgação)

Prós

– Além de serem históricas, as construções que abrigam os conventos muitas vezes ficam bem localizadas, próximas de atrações turísticas.

– As diárias costumam ser bem baratas em comparação a outras formas de hospedagem, principalmente se você levar em conta a localização central. Há opções em Florença, por exemplo, por 34.

– Alguns conventos oferecem café da manhã.

– As freiras são caprichosas na limpeza dos quartos e banheiros.

– O silêncio impera ali dentro.

Contras

– A decoração dos quartos é franciscana: não espere encontrar mais do que uma cama básica e um armário.

– Em alguns conventos, o banheiro é compartilhado.

– O café da manhã costuma ser bem simples também.

– Alguns conventos possuem toque de recolher, o que impede que você passeie até muito tarde.

Quarto no Il Villino, em Bolonha

Quarto no Il Villino, em Bolonha (Il Villino/Divulgação)

Minha experiência

Fiquei hospedada em um convento em Roma, bem próximo do Vaticano. Na chegada, uma freira entregou a chave do quarto e da porta de entrada e mostrou onde seria servido o café da manhã. Não havia toque de recolher: ela só pediu que trancássemos a porta principal à noite. Também não me fizeram muitas perguntas.

Veja também

Depois disso, só vi freiras novamente quando elas foram repor alguns itens do café da manhã. Você não é obrigado a acordar cedo para rezar e nem nada do tipo. O banheiro era compartilhado, mas bem limpo, e o quarto era equivalente a um hostel basicão.

Nesse convento, as freiras só hospedavam viajantes que fossem conhecidos de alguém. Mas dá para encontrar boas opções em sites como o Instituti Religiosi, o Ospitalità Religiosa e o Monastery Stays.

Tem mais dicas de Itália no meu Instagram: @barbara.ligero

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s