Como fazer uma visita completa ao Duomo de Milão

Deixar a cidade sem conhecer a terceira maior igreja da Europa é praticamente um pecado: saiba como chegar, onde comprar os bilhetes e quais são as atrações

Cartão-postal de Milão por excelência, o Duomo faz cair o queixo de qualquer um. Terceira maior igreja da Europa, ela levou 400 anos para ser finalizada e foi construída em estilo gótico.

Mesmo que você só tenha uma conexão na cidade, vale a pena conferir ao menos a fachada da catedral, inteiramente de mármore e ricamente decorada com estátuas. E o melhor de tudo é que, graças à organização milanesa, é fácil chegar e visitar a atração:

Como chegar

A bonita estação Milano Centrale, conectada com o metrô

A bonita estação Milano Centrale, conectada com o metrô (Gunnar Klack/Wikimedia Commons)

Do aeroporto: No Terminal 1 do Aeroporto de Malpensa saem trens da Malpensa Express (€ 13) até Cadorna. Logo em frente à estação fica um buraco do metrô. Basta pegar a linha vermelha e, três paradas depois, descer na estação Duomo.

Da estação de trem: Não é preciso nem mesmo sair da Estação Milano Centrale para pegar o metrô. Encontre a entrada, pegue a linha amarela e, quatro paradas depois, desça na estação Duomo. Depois, basta subir as escadas rolantes para dar de cara com a impactante catedral.

Atrações

Detalhes do telhado do Duomo

Detalhes do telhado do Duomo (Gus Valentim/Flickr)

Catedral: Uma vez dentro da igreja, é possível conhecer as capelas laterais e a cripta de São Carlos Borromeo. Repare bem na estátua de São Bartolomeu dissecado, que segura a sua própria pele como se fosse um manto.

Museu: O ingresso à catedral inclui visita ao Museu do Duomo, que revela todas as fases da construção da catedral e guarda alguns de seus tesouros. Há várias esculturas, vitrais originais e artigos religiosos.

Área arqueológica: No local ocupado hoje pelo Duomo haviam duas igrejas, Santa Tecla e Santa Maria Maggiore, cujas ruínas também pode ser visitadas.

Terraço: É imperdível conhecer o telhado da catedral, que pode ser percorrido quase inteiramente. A vista para a cidade é privilegiada, mas o grande diferencial é poder ver de perto os pináculos e as estátuas que compõem a construção. A subida original é feita em uma escada em espiral, estreita, de 201 degraus e sem janelas. Pagando mais, dá para ir de elevador.

Como comprar os bilhetes

Detalhes do interior do Duomo

Detalhes do interior do Duomo (Dr_zoidberg/Flickr)

Com antecedência: Pagando apenas € 0,50 a mais, é possível adquirir os bilhetes pelo site. Eles são válidos para qualquer dia e horário dentro do ano vigente.

Na hora: Os ingressos são vendidos dentro do Palazzo Reale, edifício no lado direito do Duomo. Organizadíssima, a bilheteria possui máquinas de autoatendimento para compras em cartão, onde a espera costuma ser bem menor, e os caixas tradicionais para quem for fazer o pagamento em dinheiro. O grande diferencial é que não é preciso ficar parado na fila. Logo na entrada, você pega uma senha e pode circular livremente pelo salão enquanto espera seu número ser anunciado no painel – é muita modernidade!

Avulsos: É possível comprar bilhetes só para a catedral e o museu (€ 3), só para a área arqueológica (€ 7), só para o terraço subindo de escada (€ 9) e só para o terraço subindo de elevador (€ 13).

Combinados: Se for conhecer todas as atrações, vale mais a pena comprar um dos passes para todo o complexo. O de € 12 prevê subida ao terraço de escada e o de € 16, de elevador.

Souvenires

Saí de lá com uma carteira, um caderno, canetas…

Saí de lá com uma carteira, um caderno, canetas… (Duomo Shop/Divulgação)

Esse foi o aspecto do Duomo de Milão que mais me surpreendeu. Graças à senha eletrônica, você pode dar uma boa olhada nos souvenires que são vendidos ali enquanto espera para comprar o seu bilhete.

Geralmente, as lembrancinhas vendidas dentro de atrações turísticas são caras e um tanto clichês, mas não na capital italiana da moda e do design. Ao invés de cartões postais e chaveirinhos, a lista de produtos inclui carteiras feitas à mão, bolsas de couro ecológico e cadernos estilosos.

Vale MUITO a pena para quem quer voltar para o Brasil com presentinhos diferenciados.

Filas e regras

Fila para entrar no Duomo em agosto de 2017

Fila para entrar no Duomo em agosto de 2017 (Fotogramma/Reprodução)

Tendo comprado seu ingresso e mais algumas lembrancinhas, vá para a fila do Duomo, que se forma na frente da igreja. Durante a alta temporada, e principalmente no verão, a espera certamente será longa.

Provavelmente devido ao medo do terrorismo, agora há guardas que fazem uma revista completa antes dos visitantes entrarem na igreja. Além de checarem se não há nada escondido por debaixo das roupas, eles olham dentro das bolsas e mochilas e pedem que você dê um gole de qualquer bebida que estiver carregando. No Tripadvisor, há relato de pessoas que estavam carregando perfumes e eles foram confiscados.

Ali você também poderá ser barrado se não estiver vestido de acordo com as regras da catedral: é preciso cobrir ombros e joelhos, mas o critério deles é relativo. Quase implicaram comigo por estar usando uma CAMISETA cuja manga era mais curtinha. No verão, vale a pena levar um lenço para se cobrir, por via das dúvidas.

Siga-me no Instagram: @barbara.ligero

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s