48 horas em Vitória e Vila Velha

Em terras capixabas, praia, moqueca, fábrica de chocolate, panela de barro e muito mais

Unidas por três pontes – conhecidas pelo nome de Primeira, Segunda e Terceira – Vitória e Vila Velha se complementam quando o assunto é turismo, num roteiro com praias, história, moqueca e chocolate. Abaixo, um roteiro de dois dias pelas principais metrópoles capixabas

Dia 1

Como toda capital litorânea, pegar praia é a primeira coisa que vem à cabeça. Ok, mas não espere por uma orla de cair o queixo. Ainda assim, vale a pena dedicar a parte da manhã a elas.  Com 6 km de extensão, Camburi é a praia mais famosa e movimentada de Vitória. Infra por lá é o que não falta: barracas de praia, um calçadão bom para caminhar e pedalar, faixa de areia bem generosa e um mar com poucas ondas, mas que afunda rapidamente.

Um dos lugarzinhos que os capixabas gostam de frequentar é a Ilha do Boi, que tem duas pequenas praias, chamadas de Direita e Esquerda. Para conseguir um lugar ao sol, é preciso chegar bem cedo, afinal, elas possuem cerca de 100 m. Não há barracas, mas vendedores ambulantes aparecem nas duas praias. Infelizmente, assim como em Camburi, logo ao entrar, o mar fica bem fundo.

As duas praias mais badaladas de Vitória, Esquerda (Grande) e Direita, ficam na Praia Ilha do Boi As duas praias mais badaladas de Vitória, Esquerda (Grande) e Direita, ficam na Praia Ilha do Boi

As duas praias mais badaladas de Vitória, Esquerda (Grande) e Direita, ficam na Praia Ilha do Boi (Setur/Reprodução)

Tente não abusar da comida, pois a hora do almoço é momento de provar uma autêntica moqueca capixaba, que difere da baiana ao não levar leite de coco e azeite de dendê. Vá para um lugar chamado Triângulo das Bermudas, um point gastronômico na Praia do Canto. Lá fica o Pirão, tradicional restaurante que serve uma moqueca de badejo de respeito. Jamais faça a heresia de não experimentar o cremoso pirão da casa, afinal, além de levar o nome do restaurante é também o apelido do proprietário Hercílio Alves da Silva Filho, lendária figura da gastronomia capixaba.

Moqueca dentro de um panela de barro, ao lado de outras que servem arroz e molho de camarão. À esquerda, azeite e um potinho com pimenta capixaba

Moqueca capixaba de badejo com molho de camarão, do restaurante PirãoUma vez apresentado à moqueca, hora de conhecer a produção de uma de suas matérias-primas. Justamente a que não vai à boca, mas é essencial para o bom resultado final: a panela de barro. Pelas avenidas Nossa Senhora da Penha e Fernando Ferrari, em 15 minutos, chega-se ao bairro das Goiabeiras. Na Associação das Paneleiras, pode-se conhecer todo o processo de confecção do utensílio. Vai por mim, vale a pena comprar uma peça – na associação ou nas casas das artesãs.

Panelas de barro no bairro das Goiabeiras, Vitória (ES) A panela de barro é a maior manifestação do artesanato capixaba. Há pelo menos 400 anos a tradição é passada de mãe para filha e foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan)

A panela de barro é a maior manifestação do artesanato capixaba. Há pelo menos 400 anos a tradição é passada de mãe para filha e foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) (Tadeu Bianconi/)

Para o fim de tarde, duas opções: quem viaja com crianças, pode ficar ali pertinho para aproveitar o Parque da Pedra da Cebola, um lugar com mini-fazenda, laguinho e um mirante junto a uma pedra em formato de cebola que descansa em cima de uma rocha.

Se preferir explorar a história de Vitória, cruze a cidade em direção ao Centro Histórico. Em uma caminhada levemente íngreme, dá para conhecer o Palácio Anchieta, sede do governo estadual, mas aberto à visitação; a neogótica Catedral Metropolitana e o Teatro Carlos Gomes, inspirado no Teatro Scala, de Milão.

A Praia do Canto, que é mais um bairro do que uma praia, é o point noturno e endereço dos principais shoppings de Vitória. Se tiver bala na agulha, nem pense duas vezes e vá jantar no Soeta, badalado restaurante da dupla Bárbara Verzola e Pablo Pavón, que se conheceram no elBulli, a célebre e extinta casa catalã comandada por Ferran Adrià. A parceria profissional permanece nesse restaurante, que serve um menu-degustação infindável – são quase 30 etapas.

Restaurante Soeta, em Vitória (ES) Os chefs Pablo Pavon e Bárbara Verzola, que se conheceram na cozinha do chef catalão Ferran Adrià, hoje comandam as panelas do Soeta, em Vitória

Os chefs Pablo Pavon e Bárbara Verzola, que se conheceram na cozinha do chef catalão Ferran Adrià, hoje comandam as panelas do Soeta, em Vitória (Tom Boechat/)

Dia 2

Ao atravessar a cênica Terceira Ponte, olhe para o lado direito é verá uma construção no alto do morro que se agiganta à medida em que nos aproximamos de Vila Velha. Pois bem, o Convento Nossa Senhora da Penha é a missão número um do dia. Fundado em 1558, a principal edificação católica do Espirito Santo tem uma vista de encher os olhos e uma capela que guarda a imagem de Nossa Senhora da Penha. Para chegar no alto há três maneiras: a pé, numa íngreme caminhada de 1 km; de carro próprio, com a árdua tarefa de achar um lugar para estacionar e manobrar; ou com as vans que fazem o percuro a cada 15 minutos (R$ 4,50).

Convento Nossa Senhora da Penha, Vila Velha (ES) O Convento Nossa Senhora da Penha, em Vila Velha, é o principal monumento religioso do Estado do Espírito Santo. Além da bela vista da cidade, a capela guarda a imagem de Nossa Senhora da Penha, padroeira do estado. Ao lado, três salas funcionam como museu sacro, loja e sala de ex-votos

O Convento Nossa Senhora da Penha, em Vila Velha, é o principal monumento religioso do Estado do Espírito Santo. Além da bela vista da cidade, a capela guarda a imagem de Nossa Senhora da Penha, padroeira do estado. Ao lado, três salas funcionam como museu sacro, loja e sala de ex-votos (Setur/Divulgação)

O capixaba tem três orgulhos de seu estado: o rei Roberto Carlos, a Viação Itapemirim e a Fábrica de Chocolate Garoto, essa última localizada em Vila Velha. Com agendamento prévio (programa.visitas@garoto.com.br), é possível fazer o Chocotour, visitando a fábrica, o museu, a loja, com direito à degustação de bombons. Esse tour só é realizado em dias úteis. É possível visitar apenas a loja e o museu, que conta a cultura do cacau, a produção do chocolate e uma linha do tempo da fábrica – nesse caso, não há necessidade de agendamento e o passeio também pode ser realizado no sábado.

Fábrica de chocolate da Garoto, em Vila Velha, no Espírito Santo Fábrica de chocolate da Garoto, em Vila Velha, no Espírito Santo

Fábrica de chocolate da Garoto, em Vila Velha, no Espírito Santo (Setur/Reprodução)

Hora da praia, né! Siga por 12 km pela Rodovia do Sol até a encontrar a Barra do Jucu, que, apesar das ondas fortes, tem boa estrutura e trechos mais tranquilos para o banho nos dois extremos. Se der sorte, pode ver algum grupo dançando o Congo, típico do local. Sem contar que o almoço tardio pode ser feito por lá mesmo, no restaurante Espera Maré, comendo um peixinho e observando o pôr do sol de frente à foz do Rio Jucu.

Praia da Barra do Jucu, em Vila Velha, tem trechos tranquilos e perigosos para banho

Praia da Barra do Jucu, em Vila Velha, tem trechos tranquilos e perigosos para banho (Divulgação/Divulgação)

De volta a Vitória, quem aguentar o tranco pode dar uma esticadinha noturna no Triângulo das Bermudas, na Praia do Canto, para petiscar e bebericar em um dos bares da região.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s