Achados Adriana Setti escolheu uma ilha no Mediterrâneo como porto seguro, simplificou sua vida para ficar mais “portátil” e está sempre pronta para passar vários meses viajando. Aqui, ela relata suas descobertas e roubadas

Viajar de trem e ferry pela Turquia: prós e contras

Por Adriana Setti Atualizado em 27 fev 2017, 15h54 - Publicado em 13 out 2010, 15h24

O meu roteiro pela Turquia: Istambul-Ankara-Capadócia-Ankara-Izmir-Bandirma-Istambul. Só faltou o pontilhadinho da travessia de ferry pelo Mar de Mármara de Bandirma a Istambul

Em primeiro lugar, explico em poucas palavras o roteiro que fiz pela Turquia:

Cheguei em Istambul. Passados alguns dias, peguei um trem noturno para Ankara (a capital, onde não há muito o que ver), onde aluguei um carro e dirigi até Göreme, na Capadocia. Então voltei para Ankara, devolvi o carro e peguei um trem noturno para Izmir, que serviu de base para um passeio até Efesus. No dia seguinte, peguei um trem diurno até Bandirma, de onde sai um ferry até Istambul (veja mapa).

Importante: comprar passagens pela internet não é possível para quem mora fora da Turquia. Como para os trens noturnos é recomendável reservar com certa antecedência, o jeito é usar uma agência e pegar os bilhetes quando chegar no país. Pesquisei bastante e recomendo cegamente a Turista Travel, de Istambul, cuja loja é pertíssimo da mesquita azul. Foi a única que encontrei com sistema de pagamento seguro on-line (as demais pediam o numero do cartão por email!) e a com a menor comissão (€ 10 por cabine, o que achei bem razoável). Fora isso, o atendimento é excelente e simpático. Também reservei o balão da Capadócia com eles a um ótimo preço (€ 150, incluindo mais um passeio de um dia pelo sul da Capadócia em um grupo de apenas 8 pessoas (sendo 4 da minha família).

Agora, analisando os prós e contras de cada viagem:

Cabine do trem: frigobar (dentro do armarinho), espaço para as tralhas…

Pia para um banho de gato (se você não quiser usar o chuveiro coletivo), toalhinhas, sabonetinho…

Poltronas superespaçosas sobre as quais arma-se o beliche (se o de cima estiver dormindo, o de baixo pode ficar sentado na poltrona na boa)…

Corredor do vagão: igualzinho a um trem da Europa Ocidental

Controle individual de ar condicionado: ótimo (quando funciona)

1. Istambul-Ankara de trem noturno

Por que vale a pena?

De Istambul até o miolo da Capadócia, aonde eu pretendia chegar, são 760 quilômetros. De carro, perde-se o dia inteiro. De ônibus, perde-se o dia seguinte, já que você provavelmente chegará um trapo. De avião, perdem-se as paisagens. Indo de trem até Ankara, você corta 460 quilômetros. Ao pegar o carro na capital turca (o trem noturno chega, teoricamente, às 7 da manhã), nos faltavam 300 quilômetros de estrada perfeita, por belas paisagens, que percorremos em 3 horas, chegando na Capadócia, descansados, em tempo de aproveitar um dia todo. De quebra, economizamos uma noite de hotel (uma vez que a cabine é confortável a ponto de você realmente dormir).

Como é a viagem?

Há dois trens noturnos por dia de Istambul a Ankara. O das 22h30, que eu peguei, é o mais confortável, pois tem acomodações para apenas duas pessoas. A cabine é limpíssima e espaçosa e tem ar condicionado cuja temperatura você controla, frigobar com água e algumas coisinhas que são cortesia da casa, uma pia e duas poltronas enormes, sobre as quais se monta o beliche. No vagão, ainda há um chuveiro (que não tinha muito bom aspecto mas quebrou o galho para lavar pelo menos os pés) e um banheiro (péssimo, como de todos os trens europeus). Cada vagão tem uma espécie de recepcionista que ajuda a carregar as malas, arruma as camas e quebra todos os galhos que você precisar. O nosso era a coisa mais fofa e prestativa do mundo (vale dar uma gorjeta, claro). A cafeteria do trem tem mesas e lugar para sentar, serviço atento e uma comidinha razoável e em conta.

Quais são as contra-indicações?

O trem é o mais rápido da Turquia. Mas ainda assim é lento, lentíssimo. Veja bem: são 9 horas para percorrer 470 quilômetros! Ou seja, vale para quem quer cortar caminho dormindo e economizar uma noite de hotel; mas não para quem tem pressa de chegar. Além disso, os atrasos são frequentes. Saímos pontualmente, mas chegamos duas horas e pouco depois do previsto. Por isso, não recomendo que se tenha algum programa engatado com hora marcada.

Quanto custa?

€ 60 por cabine para duas pessoas (€ 70 com a comissão da agência)

2. Ankara-Izmir de trem noturno

Por que vale a pena?

De Ankara a Izmir são 600 quilômetros. Ou seja, seria mais um dia perdido na estrada. O avião seria uma alternativa, mas a paisagem que se vê da janela, ao amanhecer, vale a pena. Fora isso, economiza-se uma noite de hotel, já que a cabine é bem confortável.

Como é a viagem?

O trem é exatamente igual ao que faz Istambul-Ankara. O único porém, desta vez, foi que o ar condicionado não podia ser controlado desde a cabine, e teve altos e baixos durante a noite.

Continua após a publicidade

Quais são as contra-indicações?

Mais uma vez, a lentidão. São 13 horas para vencer 600 quilômetros!

Quanto custa?

€ 60 euros por cabine para duas pessoas (ou € 70 com a comissão da agência)

O ferry Bandirma-Istambul: mais parece um navio

As poltronas da classe intermediária do ferry (a executiva fica no andar de cima) e o bar ao fundo

Vista do porto de Bandirma desde o ferry

3. Izmir-Bandirma-Istambul de trem e ferry

Por que vale a pena?

Aqui, só vale a pena se você realmente não estiver afim de enfrentar um voo. Vale dizer que o aeroporto de Izmir fica bem longe do centro e que o maior aeroporto de Istambul (se esse for o caso) está a uma hora da cidade. Além disso, táxi está longe de ser uma pechincha na Turquia.

Como é a viagem?

O trem não deixa nada a desejar em conforto em relação aos europeus. É novo, com poltronas espaçosas e uma boa cafeteria. Mas… é lento, muito lento. O ferry foi outra surpresa: um verdadeiro navio, com televisões LCD por todos os lados, bar, restaurante, loja… E com a vantagem de chegar em pleno Sultanahmet.

Quais são as contra-indicações?

Hay que tener paciencia. O trem é lentíssimo e, chegando em Bandirma, ainda rola uma espera de cerca de três horas para pegar o ferry. Eu iria de avião, para não perder o dia todo.

Quanto custa?

€ 25 por pessoa

Mais Turquia aqui no blog:

As melhores comidinhas e bebidinhas de rua

Istambul: as melhores baladas

Istambul: o que fazer em 1, 2, 3 ou 4 dias

Onde comer na região de Sultanahmet

O melhor da Turquia: os turcos

Vá ao Grand Bazaar, mas deixe a carteira no hotel

Achados em Istambul: 10 coisas que você precisa saber sobre a cidade

Siga este blog no Twitter: @drisetti

Continua após a publicidade
Publicidade