Achados Por Blog Adriana Setti escolheu uma ilha no Mediterrâneo como porto seguro, simplificou sua vida para ficar mais “portátil” e está sempre pronta para passar vários meses viajando. Aqui, ela relata suas descobertas e roubadas

Achados em Istambul: vá ao Grand Bazaar, mas deixe a carteira no hotel

Por Adriana Setti Atualizado em 27 fev 2017, 15h54 - Publicado em 26 set 2010, 14h17

Grand Bazaar em Istambul: boa sorte, Salim!

(Peco desculpas pela falta de alguns acentos… ainda estou postando de cyber cafes na Turquia.)

Se seu nome e Salim e você cresceu na 25 de marco, ate pode ver uma luz no fim do túnel: depois de tomar muito chá de menta e colocar a prova os seus dotes de persuasão, quem sabe descole um bom negocio no Grand Bazaar de Istambul. Mas caso você não tenha muita paciência para negociar (muita messssssssmo), corre o risco de pagar o grande mico financeiro da viagem no maior mercado coberto do mundo.

Tudo começou com um grande azar. Meu namorado achou que ainda era alto verão por aqui e tivemos que sair em busca de um casaco de emergência. Ja que o Grand Bazaar era perto do meu hotel, fui direto pra lá, e aproveitei para fazer outras pequenas aquisições.

Com0 nao tinha nocao do preco de nada, fiz o mesmo raciocínio errado que muitos turistas fazem: “se isso custa X no mercado, não tem como ser mais barato nas lojinhas da zona turística”. Ledo engano.

Continua após a publicidade

Gente, não sou marinheira de primeira viagem nessa questao. Já sobrevivi ao Marrocos com alguns bons negócios na mala e passei meses e meses na Asia percorrendo os mercados com sangue nos olhos. Mesmo batalhando e conseguindo “descontos incríveis de 50%”, no Grand Bazaar fiquei com a bunda na janela.

Depois de pechinchar muito, comprei umas pulseirinhas de prata por 3 vezes mais do que valiam no mercado egípcio (o outro grande centro de compras “exóticas” da cidade, que me pareceu muito mais honesto); elefantinhos com olho turco (um badulaque bem típico daqui) por três vez mais do que na loja de suvenir da Santa Sofia (!), e por ai vai.

Uma dica? Pesquise pela cidade antes de comprar qualquer coisa. Sendo assim, você podera rir com convicção da cara dos vendedores do mercado e, quem sabe, vingar a blogueira panaca aqui.

GRAÇAS a deus não estava em busca de um tapete. O estrago poderia ter sido bem maior.

Siga este blog no Twitter: @drisetti

Continua após a publicidade
Publicidade