Sistema de barcos públicos de Bangcoc: como funciona?

O rio ao entardecer: um passeio imperdível por US$ 0,50

A plataforma balança com vigor, acompanhando as ondas do rio em fúria. Então ouve-se um apito. O barco encosta. Dá tranco. Afasta-se do píer, volta a chocar. O guarda grita em tailandês. Em segundos, dezenas de pessoas embarcam e desembarcam, saltando o vão entre o barco e a plataforma. Outro apito. É um caos. Mas um caos com fundamento. E funciona.

À primeira vista, o sistema parece difícil de entender — e raramente haverá um funcionário no píer com um inglês razoável para dar explicações. Mas, fazendo uma rápida lição de casa, você tira de letra e pega gosto pela coisa:

– O barco público se chama Chao Phraya Express. Não entre em nenhum outro barco com nome diferente (a menos que saiba o que está fazendo).

– O Tourist Boat é parecido com o Bangkok Express. Mas passa com menos frequência e é um pouco mais caro. Vantagens? Vai mais vazio e só atraca onde interessa. Pode ser uma alternativa para quem não quer se aventurar no público.

– Em alguns píers, é possível comprar o bilhete, que custa 15 bahts (algo como US$ 0,50). Mas, em geral, é mais fácil pagar direto à cobradora, que circula pelo barco chacoalhando uma latinha de moedas para alertar sobre a sua presença.

– O Chao Phraya Express navega ao longo do rio, parando em píers em ambas as margens. Para atravessar o rio (na perpendicular) há um serviço especial de balsas rápidas (as balsas são bem diferentes dos barcos e saem de piers diferentes). A balsa é especialmente útil para cruzar do Grand Palace (Palácio Real) para o Wat Arun.

– Cada píer tem um nome e um número. Todos os bons mapas de Bangkok têm essas informações. Basta checar o píer mais próximo do destino desejado, memorizar o nome e o número, pegar o barco para o lado correto e observar a numeração crescente ou decrescente dos píers. Não tem erro.

– O Chao Phraya Express funciona do amanhecer ao anoitecer. Vale a pena pegar um barco no fim do dia só para ver o skyline da cidade e os templos iluminados. É um passeio imperdível por apenas US$ 0,50.

Siga @drisetti no Twitter

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.