Achados Adriana Setti escolheu uma ilha no Mediterrâneo como porto seguro, simplificou sua vida para ficar mais “portátil” e está sempre pronta para passar vários meses viajando. Aqui, ela relata suas descobertas e roubadas

Série verão na Europa, parte 8: quando ir, onde ficar, baladas e outras dicas de San Sebastián

Por Adriana Setti Atualizado em 27 fev 2017, 16h09 - Publicado em 5 ago 2008, 09h08

A vista da baía de La Concha

Atendendo aos pedidos dos fiéis leitores Anna Francisca e Eduardo Luz, aqui vão algumas dicas práticas sobre San Sebastián, no País Basco espanhol. Se alguém quiser saber algo mais sobre a série “Verão na Europa”, é só perguntar que eu respondo.

Outro ângulo do Pente de Vento, de Eduardo Chillida

Quando ir
O tempo em San Sebastián, assim como em todo o norte da Espanha, costuma ser encrencado: chuvoso e com muito vento :-(. E já que a cidade definitivamente é muito melhor com sol, tanto para pegar uma praia (o que só rola de verdade em julho e agosto, porque o Mar Cantábrico é geladíssimo), como para pular de bar em bar, escalar os montes Igueldo e Urgull, etc, é sempre bom ficar ligado na previsão antes de ir. As chances de pegar um solzinho aumentam muito entre primavera e outono. Mais precisamente entre abril e outubro. Nos demais meses, é melhor evitar, a menos que você seja um surfista valente. No inverno, monstras de até 4 ou 5 metros costumam pintar por ali.

Uma das muitas pintadas independentistas que você vai encontrar pela cidade

Faz sentido temer os atentados do ETA?
Não. Não se sente um clima de tensão no ar (a menos que você tenha o azar de estar na cidade no dia de alguma tentativa de manifestação pró-ETA) e não há motivo para ter medo de nada. Agora, em San Sebastián, assim como em todo o Pais Basco, você certamente topará com alguns cartazes e pichações a favor dos terroristas do ETA (meia dúzia de malucos que querem a independência do País Basco e atormentam a vida de toda uma nação com bombas e assassinatos). Também é possível que ocorra uma ou outra ação da ridícula kale borroca (arruaceiros simpatizantes do ETA que queimam caixas eletrônicos, containeres e, de vez em quando, um carro ou um ônibus) de madrugada, em pontos isolados. Mas, hoje em dia, os poucos atentados do ETA costumam visar “apenas” alvos militares ou políticos, poupando os civis.

Sente o drama do idioma basco…


Festas e festivais
O incrível festival de jazz de San Sebastián, o Jazzaldia, sempre rola em julho. Já o festival de cinema, Zinemaldia, acontece em setembro. E a Tamborrada, festa popular mais importante (quando os homens vestidos de chefs de cozinha batucam nos barris de vinho), é celebrada no dia 20 de janeiro, dia de San Sebastián.

Como se locomover
Vale a pena alugar um carro para conhecer as redondezas. O litoral do País Basco é lindíssimo e tem altas ondas (Atenção, surfistada! A lendária Mundaka está a 75 quilômetros!). Sente o drama neste vídeo:

Bilbao e seu Guggenheim também estão ali pertinho (a 93 quilômetros). Alem disso, o País Basco francês tem mais praias bonitas e cidadezinhas charmosas como Biarritz (a 41 quilômetros quilômetros). Quem pretende ficar só na cidade definitivamente não precisa de carro. Estacionar é bastante complicado no centro e tudo pode ser feito caminhando. Para completar, o sistema de ônibus funciona perfeitamente.

Continua após a publicidade

O louquíssimo museu Guggenheim e Bilbao fica ali pertinho

Para quem vai ao Mugaritz
O restaurante fica a menos de 10 quilômetros do centro de San Sebastián, em Errentería. Mas encontrá-lo não é tarefa fácil, definitivamente. Para não passar stress, dê uma olhada no Via Michelin antes de ir, use um GPS ou tome um táxi.

Pedras? Não, são as “batatas caolín” do Mugaritz, assadas com uma película de cerâmica

Onde ficar
O Hotel Maria Cristina (de €395 a €725 – AT – e de € 170 a € 345) recebe as estrelas de cinema do festival e leva o nome de uma das rainhas que mais incentivaram o glamour da cidade. Já o Hotel Niza (de €139 – AT – a € 118) fica de frente para Playa de la Concha e tem decoração moderna com um toque belle époque. Mais barata, mas não menos charmosa, é a Pensión Bellas Artes (de € 79 – AT -a €59), um achadíssmo da comadre Rachel Verano do Viajar Bem e Barato. As donas são as pessoas mais simpáticas da Espanha e têm uma incansável boa vontade para dar todas as dicas possíveis. É a única pensão da cidade que aceita cachorros.

Agitar
Não chegue antes da meia-noite à boate La Rotonda nem à Bataplán. Entre no clima do lugar e, entre um e outro sucesso radiofônico, aproveite para conhecer o pop-rock espanhol.

VEJA AQUI TODOS OS POSTS DA SÉRIE VERÃO NA EUROPA:

• Série verão na Europa, parte 8: quando ir, onde ficar, baladas e outras dicas de San Sebastián

• Série verão na Europa, parte 7: San Sebastián, a cidade mais gourmet da Espanha

• Série verão na Europa, parte 6: Naoussa, o lugar mais charmoso da Grécia

• Série verão na Europa, parte 5: a ilha de Menorca

• Série verão na Europa parte 4: Cap de Creus, um segredo bem guardado

• Série verão na Europa, parte 3: Formentera, a irmã mais bonita e low profile de Ibiza, na Espanha

• Série verão na Europa parte 2: como chegar, onde comer, onde ficar… em Maiorca

• Série verão na Europa parte 1: a ilha de Maiorca

E SOBRE IBIZA…

• Tudo o que você precisa saber sobre Ibiza

• Tudo o que você precisa saber sobre a balada de Ibiza

Continua após a publicidade

Publicidade