Rota Ecológica de Alagoas gastando pouco: isso existe?

São Miguel dos Milagres, um dos destinos de praia mais exclusivos e caros de Alagoas, tem opções em conta; veja quais

O grande trunfo da chamada “Rota Ecológica” — o trecho do litoral de Alagoas entre Barra do Camaragibe e Porto de Pedras — é a desproporção entre a quantidade de seres humanos e as belíssimas praias quase selvagens. O inferno são os outros, certo? Pois neste paraíso as areias estão eternamente vazias, até mesmo na alta temporada.

O fenômeno não é obra de São Miguel dos Milagres, mas sim de um tipo de ocupação em que as pousadas – todas divinas – comportam pouquíssimos hóspedes a preços altíssimos. Ou seja, uma maravilha para quem tem a conta bancária recheada e um problema para o resto da humanidade.

Há como viajar por ali gastando pouco? Sim, mas você precisa ter um pouquinho (ou mais do que isso) de jogo de cintura e/ou  desapego ao conforto. Não há pousadinhas boas e baratas na Praia do Toque ou no Patacho. Em outras palavras, muito dificilmente você encontrará um quarto de casal por menos de R$ 500 (na baixa temporada) ou R$ 1 000 (na alta) na região de São Miguel dos Milagres e Porto de Pedras. Sentiu o drama?

Em compensação, a oferta de casas para alugar não para de crescer. Entre as de alto padrão (procure Porto de Pedras e São Miguel dos Milagres no www.aluguetemporada.com.br), há boas opções que podem sair em conta para quem viaja em grupo ou em família. Já para quem está com o orçamento apertado, há boas casinhas de moradores locais disponíveis. Elas muitas vezes não estão na beira da praia, mas custam muitíssimo menos, coisa de R$ 200 a diária. Para encontrá-las, além da internet, basta alugar um carro e dar uma volta pela região, negociando pessoalmente com os proprietários, que colocam placas no centro das cidades. Uma coisa é certa: se o que você busca é um lugar barato para passar o Réveillon, esqueça. A título de exemplo: no Alugue Temporada, uma casa na semana anterior ao Ano Novo tem diárias a R$ 250. Na semana da virada, a mesma diária explode para R$ 2 000.

Outra alternativa é hospedar-se em Japaratinga. A cidade está separada da Rota Ecológica por uma viagem de balsa de apenas 15 minutos, que leva até Porto de Pedras, onde fica a gloriosa Praia do Patacho. Lá, há uma quantidade bem maior e democrática de pousadas, como a Doze Cabanas, onde a diária de casal sai a R$ 312 na alta temporada.

Aluguel de carro é outro setor no qual você pode economizar. As locadoras grandes custam o dobro das locais. Procurando no Google outras locadoras em Maceió, você ainda pode ter mais opções. Os carros não serão zero quilômetros, mas andam pra frente, que é o que importa.

Para comer bem e barato, também há uma luz no fim do túnel. No centro das cidadezinhas, como em Porto de Pedras, São Miguel dos Milagres e Porto da Rua, há restaurantes simpáticos que servem comida caseira a preços camaradas.

Sua viagem não será tão glamurosa como as do que ficam nas superpousadas butique da região. Mas será deliciosa e, acima de tudo, viável.

Siga este blog no Twitter: @drisetti

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s