Achados Adriana Setti escolheu uma ilha no Mediterrâneo como porto seguro, simplificou sua vida para ficar mais “portátil” e está sempre pronta para passar vários meses viajando. Aqui, ela relata suas descobertas e roubadas

Réveillon em Barcelona: perguntas frequentes

Por Adriana Setti Atualizado em 27 fev 2017, 15h49 - Publicado em 29 nov 2011, 15h16

1. A Virada do Ano (ou “Noche Vieja”) em Barcelona é uma data tão importante quanto no Brasil?

Definitivamente não. O Brasil é, provavelmente, a capital mundial da festa de Réveillon. Mas isso não quer dizer que a noite do dia 31 não seja celebrada, tanto em Barcelona como na Espanha. A diferença é que a data não é cercada de tanto misticismo. Na prática, isso significa que ninguém a planeja com tanta antecedência e as comemorações não são cercadas de tanto glamour. O lado bom? Os preços (dos hotéis, dos restaurantes e das festas) não são tão mais altos do que no resto do ano.

2. Qual a principal diferença entre o Réveillon de Barcelona (e da Espanha em geral) e o do Brasil?

A temperatura. Lembre-se: se no Brasil, a Virada do Ano acontece no auge do verão; em Barcelona ela é celebrada em pleno inverno. Isso significa que, em Barcelona, a temperatura à meia-noite estará entre 0 e 5 graus Centígrados. Em Madri, é possível que esteja abaixo de zero. Não preciso dizer que pular as ondinhas (uma tradição 100% brasileira, aliás) sob essas condições é absolutamente inviável.

3. As pessoas se vestem de branco?

Não. Venhamos em convenhamos que jaqueta e bota branca… sei não. Independente
da temperatura, o branco é outra tradição 100% made in Brazil.

4. O que as pessoas fazem na noite da Virada?

A grande maioria janta com a família ou com os amigos e sai para a balada ainda mais tarde do que o normal (lá pelas 2 ou 3 da manhã). Os turistas na cidade (milhares deles) costumam jantar em algum restaurante (alguns preparam um menu especial para a data; outros funcionam como se fosse uma noite qualquer) e depois lotam bares, discotecas e afins. Como em qualquer lugar do mundo, as festas privadas são mais legais do que as dos bares e discotecas. Mas se você não tem amigos morando na cidade…

Continua após a publicidade

5. Devo me programar com antecedência?

Nem tanto. Se você reservar restaurante e festa com uns 15 dias de antecedência, é muito provável que consiga lugar sem nenhuma dificuldade.

6. O que o blog Achados sugere para a noite do Réveillon em Barcelona?

Que você jante em um restaurante onde gostaria de jantar em qualquer outra data especial (lembre-se: a maioria não prepara grandes festas ou surpresas, no máximo uma tacinha de cava on the house para brindar e olhe lá) e depois vá para a discoteca que mais se encaixe no seu perfil. Se discoteca não for a sua praia, circule de bar em bar em lugares bacanas como o Born, o Raval ou Gràcia, que certamente estarão animadíssimos. Aproveite que o metrô funciona 24 horas!

7. Existe algum lugar público onde as pessoas se reúnem para passar a Virada (um substituto da praia, digamos)?

Sim. Em Madri as pessoas se reúnem na Plaza del Sol e, em Barcelona, na Plaça Catalunya (não sei exatamente como isso vai funcionar este ano, uma vez que a praça estará ocupada por uma pista de patinação no gelo). Mas eu, sinceramente, acho roubada. Em primeiro lugar, literalmente: a quantidade de batedores de carteira que se aproveitam dos turistas encantados com os fogos de artifício é assustadora. Em segundo lugar, faz muito frio para estar ao ar livre. E em terceiro lugar, o golpe de misericórdia: é proibido levar garrafas de vidro, o que significa que você terá que colocar o espumante num copo de plástico (sei não, mas isso deve dar azar!).

8. Existe algum ritual ou tradição específica para a Virada (um equivalente às 7 ondinhas, digamos)?

Sim. A tradição é comer uma uva para cada badalada da meia-noite. Isto é, doze uvas em doze segundos, o que demanda uma grande capacidade de deglutição…. Pratique antes.

Siga @drisetti no Twitter

Continua após a publicidade
Publicidade