Achados Adriana Setti escolheu uma ilha no Mediterrâneo como porto seguro, simplificou sua vida para ficar mais “portátil” e está sempre pronta para passar vários meses viajando. Aqui, ela relata suas descobertas e roubadas

Presentão de grego de fim de ano: IOF para operações com cartões de débito e pré-pagos no exterior sobe de 0,38% para 6,38%

Por Adriana Setti Atualizado em 27 fev 2017, 15h40 - Publicado em 30 dez 2013, 13h15

 

Captura de Tela 2013-12-30 às 17.08.53

Golpe baixo. Em plena sexta-feira pré feriadão de Réveillon, aproveitando o bom humor generalizado, o governo brasileiro anunciou o aumento do IOF (imposto sobre operações financeiras que também incide sobre compras no exterior) de 0,38% para 6,38% para transações com cartões de débito (que permitem sacar diretamente da conta no Brasil), compra de traveller checks e também cartões pré-pagos específicos para viagem — Visa TravelMoney, Cash Passport, disponível na bandeira MasterCard, e American Express GlobalTravel Card.

 

Com a medida, o imposto que incide sobre essas operações igualam os 6,38% que já pesam sobre as compras com cartão de crédito desde 2011. O decreto entrou em vigor no último sábado, dia 28, pegando muita gente de surpresa, já com as malas prontas ou em plena viagem. Alegria, alegria!

 

A única modalidade que escapa do aumento é a rudimentar compra de moeda estrangeira em espécie, operação para a qual continuam valendo os 0,38% e que, portanto, deve voltar a ser uma alternativa vantajosa para escapar da mordida – apesar de todo o risco de viajar com dinheiro vivo no bolso.

 

Com esse golpe baixo, o cartão pré-pago passa a ter como única real vantagem, além do fator segurança, o conforto de não depender da variação de câmbio durante a viagem, o que facilita o cálculo do orçamento. Fora isso, mais vale gastar no cartão de crédito e aproveitar os benefícios como milhas e pontos (que é o que pretendo voltar a fazer a partir de agora).

Continua após a publicidade

 

Feliz ano novo pra você também, Dilma!

 

Siga @drisetti no Twitter

 

 

 

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade