Os melhores lugares para beber cerveja em Praga

Uma seleção dos beer gardens, bares e cervejarias artesanais mais incríveis da capital tcheca

Precisaria de três vidas e cinco fígados para testar todas as cervejarias de Praga. Posso assegurar, no entanto, que me dediquei arduamente a essa tarefa enquanto estive na cidade. Afinal de contas, na capital da República Tcheca a espumosa é mais barata que água (e isso não é modo de dizer).

Na lista a seguir, você encontrará uma miscelânea de tipos de lugares para encher (e esvaziar) o caneco, não necessariamente selecionados pela qualidade técnica da bebida – estou longe de ser uma sommelier de cerveja. Alguns deles são microcervejarias e/ou bares que só trabalham com produtos artesanais (para agradar aos entendidos). Outros valem mais pelo astral e o visual. Eis meus melhores achados, por ordem de “imperdibilidade”:

Beer garden da cervejaria do monastério de Břevnov (ao fundo você vê o edifício barroco), considerada a mais antiga do país

Beer garden da cervejaria do monastério de Břevnov (ao fundo você vê o edifício barroco), considerada a mais antiga do país (Adriana Setti/Arquivo pessoal)

O lugar vale até para quem não é cervejeiro, pelo astral e o visual

O lugar vale até para quem não é cervejeiro, pelo astral e o visual (Adriana Setti/Arquivo pessoal)

As melhores IPAs que tomei em Praga

As melhores IPAs que tomei em Praga (Adriana Setti/Arquivo pessoal)

Steak tartar “desconstruído” da cervejaria do monastério de Břevnov: uma das delícias da cozinha tcheca

Steak tartar “desconstruído” da cervejaria do monastério de Břevnov: uma das delícias da cozinha tcheca (Adriana Setti/Arquivo pessoal)

Cervejaria do Monastério de Břevnov 

Fundado no ano 993, este belíssimo monastério em estilo barroco abriga aquela que é considerada a cervejaria mais antiga da República Tcheca. Montada em uma tradição milenar, a produção hoje em dia não cabe aos monges, mas a um grupo de jovens empreendedores que tocam o lugar com louvor desde 2011. Aqui tomei a melhor IPA da viagem, acompanhada de um bom steak tartar e uma sopinha de cogumelos decente, servida dentro do pão. O bar tem uma área interna rústica e algumas mesas (lute por elas!) espalhadas por um jardim magnífico. Vale todo o seu empenho para chegar lá, uma vez que Břevnov fica em meio a um oásis verde um pouco afastado do centro de Praga.

O beer garden mais espetacular de Praga, no parque Letná: é pra lá que você vai em um dia de sol

O beer garden mais espetacular de Praga, no parque Letná: é pra lá que você vai em um dia de sol (Adriana Setti/Arquivo pessoal)

Mesonas de tavernas e beer gardens: a regra é compartilhar

Mesonas de tavernas e beer gardens: a regra é compartilhar (Adriana Setti/Arquivo pessoal)

Beer Garden do parque Letná

Desencane de ser criativo. Este beer garden é um clássico dos dias de sol e justifica com folga a sua fama intergaláctica, entregando uma das vistas mais espetaculares da cidade. As cervejas (de marcas comerciais) são servidas em copos de plástico, não tem garçom e pode rolar uma filinha. Mas quem se importa com isso? Meio litro de breja sai por €1,5 e Praga estará aos seus pés. Se as incontáveis mesas gigantes estiverem lotadas (é para compartilhar, mesmo!), pegue o seu copão e vá rolar em alguma grama, já que o parque é lindo e tem vários mirantes. Acrescente € 0,50 por xixi ao seu orçamento, porque o WC aqui é público (pago).

Beer garden da cervejaria do mosteiro de Strahov: menos incrível que o “concorrente”, mas bem pertinho do castelo

Beer garden da cervejaria do mosteiro de Strahov: menos incrível que o “concorrente”, mas bem pertinho do castelo (Adriana Setti/Arquivo pessoal)

Vai uma perna de tiranossauro rex aí?

Vai uma perna de tiranossauro rex aí? (Adriana Setti/Arquivo pessoal)

Cervejaria do Mosteiro de Strahov

A história aqui é parecida com a de Břevnov. Documentos apontam que os monges de Strahov lidam com a cevada desde o século 13. Mas uma cervejaria propriamente dita só foi fundada ali no século 17. Fechada em 1907, passou quase um século abandonada até que foi reconstruída na virada do milênio. Na parte interna do bar estão os belíssimos tanques de cobre e há um pequeno beer garden com mesonas de madeira. Serve comida tcheca tradicional, com receitas para ogro nenhum botar defeito (o joelho de porco parece uma perna de tiranossauro rex).

U Kunstatu

A região que cerca a Ponte Carlos é o típico pântano turístico onde é facílimo atolar em alguma roubada. Escondidíssimo, mas logo ali, este lugar se autodefine (cheio de razão de ser) como um “oásis da cerveja artesanal” no coração de Praga. No final de uma quebrada você verá o portão que se abre para um pátio agradabilíssimo, cercando o edifício do século 12 (!) onde funciona o bar. O menu tem nada menos que uma centena de cervejas artesanais tchecas. Diante de tantas opções, uma boa é pedir a degustação com cinco copinhos. Também organiza degustações de 100 minutos de duração, com 11 amostras, todos os dias às 18h (€30 por pessoa). Não é barato para os padrões locais, mas é um paraíso para entendidos. As cervejas custam entre 30 e 350 coroas tchecas (€1 a €13), mas a média por uma de meio litro fica em uns €3.

Lokal: a neotaverna que todos amam

Lokal: a neotaverna que todos amam (Adriana Setti/Arquivo pessoal)

Jeito taverna de ser: desce dois, desce mais e anota no papelzinho que fica em cima da mesa

Jeito taverna de ser: desce dois, desce mais e anota no papelzinho que fica em cima da mesa (Adriana Setti/Arquivo pessoal)

Os clássicos tchecos com um twist moderno e a cerveja mais bem tirada: você vê no Lokal

Os clássicos tchecos com um twist moderno e a cerveja mais bem tirada: você vê no Lokal (Adriana Setti/Arquivo pessoal)

Jeito taverna de ser: desce dois, desce mais e anota no papelzinho que fica em cima da mesa

Jeito taverna de ser: desce dois, desce mais e anota no papelzinho que fica em cima da mesa (Adriana Setti/Arquivo pessoal)

Lokal Dlouha

Típica taverna tcheca, mas com um twist contemporâneo, é sucesso de público e crítica. A mais badalada é a da rua Dlouha, pertinho do Museu Judeu. Mas se quiser estar entre locais, vá à unidade do Karlín. Produz uma ótima cerveja preta e serve a Pilsner Urquell mais bem tirada da sua vida, direto do gigantesco tanque metálico. Não por acaso, também funciona como escola para barmen, ensinando como a tirar a espumosa perfeita (também há workshops em inglês!). A comida, preparada com ingredientes regionais, é excelente e em conta.

U Supa: a mágica acontecendo ao vivo e a cores no centro de Praga

U Supa: a mágica acontecendo ao vivo e a cores no centro de Praga (Adriana Setti/Arquivo pessoal)

U Supa

Se gaba de ser a cervejaria-restaurante mais antiga do centro de Praga, supostamente com origens no século 15. Ocupa um belíssimo edifício que literalmente transpira malte e lúpulo, onde a mágica acontece diante dos clientes, em majestosos tanques posicionados no centro do restaurante. O maestro cervejeiro por trás da empreitada é Ivan Chramosil, que por mais de 44 esteve à frente da u Fleku (uma das mais famosas da cidade, com 500 anos de tradição e presença garantida no roteiro de todo turista – vale conferir, pela atmosfera festiva e a boa cerveja preta da casa). Peça a degustação com cinco doses.

Siga @drisetti no Instagram e saiba quais são os beer gardens com as melhores vistas de Praga!

Procure hospedagem em Praga

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s