Achados Adriana Setti escolheu uma ilha no Mediterrâneo como porto seguro, simplificou sua vida para ficar mais “portátil” e está sempre pronta para passar vários meses viajando. Aqui, ela relata suas descobertas e roubadas

Cidadezinhas espetaculares da Europa: Carcassonne, na França

A beleza de conto de fadas (clichê inevitável) da mais bela das belas da região de Languedoc-Rousillon

Por Adriana Setti Atualizado em 28 fev 2018, 14h53 - Publicado em 28 fev 2018, 13h52

Carcassonne é o ponto alto em meio à beleza discreta de Languedoc-Roussillon, o pedacinho mais meridional da França. Para quem viaja de carro vindo da Catalunha, na Espanha, é a primeira parada com direito a “WOW” depois da fronteira. Para os que vêm no sentido contrário, eis uma boa oportunidade de se despedir em grande estilo e comer o último cassoulet – a feijoada à francesa que é o prato mais emblemático da região.

Pode parecer cruel dizer que Carcassonne é mais bonita de longe do que in situ. Mas é que poucas imagens são tão irreais quanto a de suas 52 torres pontiagudas apontando ao céu. E, dependendo do ângulo, você ainda pode enquadrar a cena de conto de fadas (o clichê inevitável) com um vinhedo em primeiro plano.

A cidade vista de longe: um primor Adriana Setti/Arquivo pessoal
E agora à noite, com foco duvidoso… Adriana Setti/Arquivo pessoal
Ao longe, emoldurada pelos vinhedos de Languedoc-Rousillon Turismo de Carcassonne/Reprodução

Para entrar em sua Cité, é preciso atravessar uma ponte sobre um fosso – como em qualquer castelo de fábula que se preze. Uma vez dentro, a realidade diz bonjour em forma de milhares de turistas (a cidade de 47 mil habitantes recebe 4 milhões de visitantes ao ano!), lojinhas de souvenires e restaurantes caros em um lugar que, ao longos dos séculos, foi ocupado por celtas, visigodos e outros povos.

  • Mas nada é capaz de tirar o encanto desta potência erguida no século 9 sobre uma fortaleza romana, com suas ruas de pedra, pracinhas floridas e a linda Basílica de Saint-Nazaire, em estilos românico e gótico. Restaurada no século 19 pelo arquiteto Eugène Viollet-le-Duc, Carcassonne foi uma das primeiras cidades medievais reconstruídas com fins turísticos da história. Deu certo e ditou tendência.

    A entrada da Cité,digna de fábula Turismo de Carcassonne/Reprodução

    Outra boniteza de Carcassonne é o Canal do Midi, ideal para desopilar das multidões (o grosso do povo vem de excursão e se limita a conhecer La Cité).

    Construído durante o reinado de Louis XIV, no século 17, este canal de 241 quilômetros liga o Atlântico ao Mediterrâneo atravessando o sul da França passando rente a Carcassonne. Longe dos tempos em que foi uma importante via de transporte fluvial, no século 18, o lugar hoje em dia é uma delícia para um passeio de barco calminho ou para um pedal em suas margens – clamando por um piquenique com direito a um bom vinho local acompanhado de um queijo Pélardon.

    A tranquilidade do Canal do Midi Turismo de Carcassonne/Reprodução

    Procure hospedagem em Carcassonne com o Booking.

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade