Achados Adriana Setti escolheu uma ilha no Mediterrâneo como porto seguro, simplificou sua vida para ficar mais “portátil” e está sempre pronta para passar vários meses viajando. Aqui, ela relata suas descobertas e roubadas

Ceviche 103: o melhor restaurante peruano de Barcelona

Até que enfim, a cidade está ganhando restaurantes sérios de cozinha latino-americana

Por Adriana Setti Atualizado em 26 set 2019, 15h10 - Publicado em 6 nov 2015, 17h55

Toda moda gastronômica mundial chega a Barcelona com um pouco de atraso. É o que sempre digo: para entrar num lugar com uma tradição culinária tão potente, os sabores estrangeiros precisam pedalar. Depois do sushi e do hambúrguer, a capital catalã acaba de descobrir o ceviche. E, até que enfim, a cidade está ganhando restaurantes sérios de cozinha latino-americana.

Até então, não tinha me animado a fazer um post sobre isso por pensar que, uma vez em Barcelona, um brasileiro certamente estará mais interessado eme provar coisas daqui do que do próprio quintal. Sobre o restaurante Tanta, do superchef peruano Gastón Acurio, por exemplo, eu acabei de nem escrevendo. Em tempo, o restaurante é muito bom. Mas foi o meu jantar de sexta-feira passada, no Ceviche 103, que realmente me tirou do sério. Saí de lá prestes a comprar uma passagem só de ida para o Peru.

O restaurante acaba de completar um ano e, no boca a boca, já é sucesso. O lugar é colorido, vibrante e despretensioso. E o serviço é amigável e impecável, coisa realmente rara de se ver aqui em Barcelona – quase todos os funcionários são peruanos. Para quem não está familiarizado com os nomes dos pratos e dos ingredientes (ou seja, toda a população Catalunha), os garçons explicam doce e pacientemente o que é cada quitute.

Muitas vezes, os pedacinhos de peixes e frutos do mar são tratados (e miguelados) pepitas de ouro. Por isso, a imagem do ceviche misto da foto acima pousando sobre o meu prato parece quase pornográfica. Um escândalo de vieira, camarões suntuosos, nacos rechonchudos de corvina. Tudo fresquíssimo, suculento, generoso.

Foi um daqueles lugares que me deixaram com vontade de pedir tudo o que havia no cardápio. E estou segura de que o farei ao longo dos próximos meses – quando eu gosto de um lugar, volto mil vezes sem dó. Mesmo porque o preço é justíssimo. O menu de almoço, com cinco opções de entrada e cinco de principais, com sobremesa e vinho incluídos, custa € 15, 90. À noite, você pode sair satisfeito com uns € 35, com vinho, se dividir entrada ou prato principal (o que é perfeitamente viável, pelas porções fartíssimas). Pense em quanto custa um excelente restaurante peruano… Quem converte até se diverte, não?

Siga @drisetti no Twitter, no Spapchat e no Instagram

Continua após a publicidade
Publicidade