Achados Adriana Setti escolheu uma ilha no Mediterrâneo como porto seguro, simplificou sua vida para ficar mais “portátil” e está sempre pronta para passar vários meses viajando. Aqui, ela relata suas descobertas e roubadas

Barcelona de bicicleta, parte 2: manual do ciclista civilizado

Por Adriana Setti Atualizado em 27 fev 2017, 15h48 - Publicado em 19 abr 2012, 18h59

 

A maioria das normas para ser um bom ciclista em Barcelona – e sobreviver no trânsito – são puro bom senso. Outras nem tanto. Antes de sair por aí como um louco, pense nisso:

 

1. Respeite os sinais de trânsito básicos: o sentido da rua, semáforos, placas, faixas de pedestres.

 

2. Em algumas cidades, pedalar na calçada é tolerado. Em Barcelona, isso só é permitido quando ela tiver no mínimo 3 metros de largura. Descumprir a norma pega mal e você corre o risco de ouvir o que não quer (pô, com 201 quilômetros de ciclovias não precisa incomodar o pedestre, certo?).

 

3. Sinalize com os braços quando for mudar de direção.

 

4. Não para que nem um bobo no meio da ciclovia. Se precisar checar o mapa ou atender o telefone, encoste na calçada.

 

5. O capacete não é obrigatório, mas é sempre uma boa ideia.

 

6. “Estude” a sua bike antes de montar: alguns modelos europeus têm um sistema de freios que funciona acionando o pedal para trás, o que pode provocar grandes tombos em desavisados.

 

7. Observe o comportamento dos ciclistas locais e não faça nada que eles não fariam.

Continua após a publicidade

 

8. Na falta de uma ciclovia, use a pista da direita ocupando o lugar de um carro, jamais vá pelo cantinho (como fazem os ciclistas-guerreiros no Brasil — para quem, aliás, tiro o meu chapéu). Os motoristas daqui já estão acostumados a ter que ceder espaço aos ciclistas.

 

9. Use roupas reflexivas ao pedalar à noite (essa norma ninguém cumpre, mas…).

 

10. Se beber, não pedale.

 

11. Cuidado com os pedestres, uma vez que muita gente (principalmente turistas) não presta atenção às ciclovias. Use a buzina ou o gogó para sinalizar a sua presença.

 

12. Evite as ruas estreitas do Bairro Gótico, do Raval e do Born, e também as Ramblas, onde a quantidade de gente (e de turistas) torna pedalar uma missão para artistas de circo.

 

13. Em Barcelona, a quantidade de roubos a bicicletas é absurdamente alta. Deixar a magrela amarrada à noite no centro, ou deixar o banco na bike é praticamente dizer adeus. Se alugar uma bicicleta, cheque se tem seguro e a política da empresa para caso de roubos.

 

14. Bicicletas não são permitidas nos ônibus urbanos. No metrô, você pode transportar a bici das 5h às 7h da matina, das 9h30 às 17h e depois das 20h30. Ou seja, fora dos horários de pico. Nos finais de semana e feriados, todos os dias dos meses de julho e agosto é liberado a qualquer hora.

Siga @drisetti no Twitter

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade