Achados Por Blog Adriana Setti escolheu uma ilha no Mediterrâneo como porto seguro, simplificou sua vida para ficar mais “portátil” e está sempre pronta para passar vários meses viajando. Aqui, ela relata suas descobertas e roubadas

A ilha grega de Creta: um aperitivo

Por Adriana Setti Atualizado em 27 fev 2017, 15h46 - Publicado em 26 set 2012, 13h09

A praia de Elafonisi, em Creta: é mole ou quer mais?

 

 

 

Santorini, Mikonos ou Paros são ilhas que, com um pouquinho de pressa, podem ser dadas por conhecidas em dois ou três dias. Creta é outro papo. A maior das ilhas gregas demora pelo menos dez dias para entregar o jogo e toda uma vida para se dar por completo. É um pequeno mundo. Acabo de passar quatro dias por lá e, como já imaginava antes mesmo de chegar, voltarei. Se você também pensa a ir a Creta em pouco tempo, pode até pensar em fazer um roteiro parecido. Para mim, funcionou como um ótimo aperitivo.

 

 

A capital da ilha, Heraklion, não é grande coisa. Mas, além de abrigar uma fortaleza veneziana, tem ótimos restaurantes de peixes e frutos do mar (baratíssimos) e fica a quinze minutos de carro do famoso palácio de Knossos, o maior complexo de ruínas da civilização minoica (conhecido mundialmente pela lenda do minotauro). Como o nosso barco (vindo de Santorini) chegou à noite, nos hospedamos na cidade, jantamos como reis e, ao dia seguinte, alugamos um carro.

Continua após a publicidade

 

Após uma visita às ruínas do palácio de Knossos (onde passamos umas duas horas), tocamos em direção a Chaniá, 130 quilômetros adiante. No caminho, paramos em um belo restaurante com vista para o mar. Com um pouco mais de tempo, teríamos parado também na bela cidade de Rethminio.

 

Chaniá será um post à parte. Mas já adianto: feita de mansões venezianas que contornam um lindo porto antigo, a cidade está facilmente entre as cinco mais charmosas da Grécia.

 

Tendo Chaniá como base. Fizemos bate e voltas a algumas praias absolutamente deslumbrantes. Uma delas, Elafonisi, é certamente uma das mais bonitas da Europa. Se você acha que eu estou exagerando, espere os próximos posts.

 

Siga @drisetti no Twitter.

Continua após a publicidade
Publicidade