Achados Adriana Setti escolheu uma ilha no Mediterrâneo como porto seguro, simplificou sua vida para ficar mais “portátil” e está sempre pronta para passar vários meses viajando. Aqui, ela relata suas descobertas e roubadas

150 hotéis butique por menos de 150 dólares: o melhor de Praga e Budapeste

Por Adriana Setti Atualizado em 27 fev 2017, 15h56 - Publicado em 21 Maio 2010, 11h15

Hotel Josef, em Praga: arrasador

Durante a apuração da matéria sobre 150 hotéis butique por menos de 150 dólares que escrevi para a VT (como já comentei em posts anteriores), fiz algumas descobertas interessantes. Em determinadas cidades, onde a moda do luxo econômico pegou com mais força, os hotéis butique acessíveis são mais butique do que em outros lugares.

Você deve estar pensando: “sim, mas isso depende do custo de vida no lugar”. Por incrível que pareça, não. Tanto é que não achei grandes pechinchas nessa categoria em países como a Índia, famosa por seu baixo custo de vida, e por outro lado fiquei impressionada com a quantidade de opções na Alemanha, nos Estados Unidos e na Holanda, considerados paises relativamente caros.

Entre os lugares com melhor custo benefício está a duplinha Praga-Budapeste. Como se não bastasse serem umas das cidades mais lindas e divertidas da Europa (amo com todas as forças), ainda têm hotéis que custariam o triplo em outras partes.

Aqui vai uma “amostra grátis”. O texto na íntegra você verá na VT, em breve.

Praga

Josef

Continua após a publicidade

Não há como ficar indiferente diante do look que a designer checa (baseada em Londres) Eva Jiricna bolou para este hotel arrasa-quarteirão, gloriosamente instalado no centro antigo de Praga. Vidro e transparências dão leveza tanto à fachada como ao interior, que tem como uma de suas peças-chave uma linda escada de vidro em caracol. O predomínio do branco, as linhas levemente arredondadas e peças de design fecham o conjunto com coerência e passam uma impressão de limpeza absoluta que, de fato, se confirma. Os quartos são amplos, com janelas enormes para os belos telhados da capital checa – e compostos com mais branco, mais transparência e a pegada inconfundível de Jiricna. O café da manhã não está incluído na tarifa mais barata, mas vale a pena: é um verdadeiro banquete. A internet wi-fi está incluída no preço. Rybná, 20, (420/2) 2170-0111, diárias desde US$ 130; Cc: A, D, M, V.

art’otel

O nome não é por acaso. Este verdadeiro hotel-museu é inteiramente decorado com 600 obras do artista norte-americano Donald Sultan. Fica em Buda, face a face com o espetacular parlamento húngaro, que se impõe do outro lado do rio Danúbio. A maioria dos quartos têm vista para o castelo, o principal cartão postal da cidade, e são enormes, tendo o vermelho como cor dominante. A econômica rede art’otel nasceu na Alemanha, onde tem seis unidades, cada uma abrigando uma exposição fixa de determinado artista. O de Berlim, por exemplo, exibe nada menos que 218 trabalhos do americano pop star Andy Warhol. Bem Rakpart, 16-19, (36-1) 487-9487; diárias desde US$ 150, sem café da manhã; Cc: A, D, M, V.

Mais hotéis butique por menos de 150 dólares

O melhor de Amsterdã

O melhor de Berlim

Siga as atualizações deste blog no Twitter: @drisetti

Continua após a publicidade
Publicidade