Basílica do Senhor do Bonfim

Leva o nome do padroeiro estadual e é símbolo do sincretismo religioso. A tradição da lavagem de sua escadaria é mantida até hoje.

Outra marca registrada é a famosa fitinha do Bonfim: com 47 cm (o comprimento do braço direito da estátua de Cristo, no altar-mor), ela deve ser amarrada no pulso ou na grade do pátio, com duas voltas e três nós (um para cada pedido, que, segundo a crença, se realiza quando a fita cai).

Publicidade