VT Responde: Córsega, Yellowstone e Rio de Janeiro

A melhor forma de curtir a Córsega e a Sardenha. Um roteiro por Yellowstone e outros picos na região das Montanhas Rochosas, nos Estados Unidos. Programas muito românticos para uma lua de mel no Rio de Janeiro. Emoção, aventura, romance? Se liga na <strong>VT</strong>

Quero ir à Córsega e à Sardenha e gostaria de indicações sobre como chegar a partir de Marselha e o que visitar.

— Maria de Matos, Curitiba, PR

Nascido na Córsega, o empresário Thierry Battistini, dono do Empório Sorio, em São Paulo, casa especializada em vinhos e alimentos trazidos de sua terra natal, é o consultor convidado. “As duas ilhas – Córsega, francesa, e Sardenha, italiana – ficam praticamente grudadas. sugiro que vocês comecem pela Córsega, que está mais próxima de toulon, cidade de onde saem os ferries (corsica-ferries.fr) e que está a 65 quilômetros de marselha. A viagem dura cerca de dez horas. Em ajaccio, na capital córsica, um dos portos aos quais chegam os ferries, fica o Musée Fesch (musee-fesch.com), antigo palácio do cardeal Joseph Fesch, tio de Napoleão, que, aliás, nasceu na ilha. No acervo, pinturas que vão do renascimento ao século 20. o roteiro pode se estender ao norte, até Calvi, a 160 quilômetros de ajaccio, que tem belas praias e bons restaurantes; e também ao sul, até Bonifacio, a 130 quilômetros da capital, cujo encanto são as casinhas em tons pastel debruçadas sobre falésias. De lá saem barcos para as ilhas Lavezzi, onde o mar azul contrasta com formações rochosas de granito esculpidas pelo vento. De Porto vecchio, vizinha a Bonifacio, saem os ferries que fazem a travessia de 50 minutos para santa teresa di gallura, na sardenha. aqui também compensa explorar o litoral, principalmente a Costa Leste. santa teresa di gallura e Palau, separadas por 20 quilômetros, combinam mar turquesa e praias de areia branca. Desde Palau, vale conhecer o arquipélago das ilhas madalenas, conjunto de 40 ilhas. Na ilha de Caprera, dê um pulo na fazenda onde o revolucionário giuseppe garibaldi viveu seus últimos dias.”

Um dos muitos lagos de água quente em Yellowstone, nos Estados Unidos

Um dos muitos lagos de água quente em Yellowstone, nos Estados Unidos – Foto: Robert Harding/Geoff Renner/Diomedia

Quero levar meus filhos pequenos para a região das Rochosas, nos Estados Unidos, principalmente Yellowstone. Me ajuda com um roteiro?

— Ana Cristina Faquim, São Paulo, SP

Lagos, montanhas, gêiseres. A vida selvagem das rochosas é um dos lugares favoritos do blogueiro oscar risch, que morou por três anos nos estados unidos e é autor do MauOscar (mauoscar.com). “Chegar por Jackson Hole, no Wyoming, é um bom jeito de começar (a conexão mais rápida desde o Brasil é via Dallas). A região tem panorâmicas dramáticas e fauna rica: águias, búfalos, bisões, ursos. use um lodge como base, como o Teton Mountain (tetonlodge.com), conheça a cidade de Jackson, que parece ter saído de um filme de faroeste, e o Grand Teton National Park (nps.gov/grte). Seguindo viagem, o ponto alto são os gêiseres do Yellowstone National Park (nps.gov/yell). Com cinco dias dá para explorar com calma. Como vocês viajam com crianças, melhor fazer bate e voltas diários no parque (que é seis vezes maior que a cidade de são Paulo) do que ficar trocando de hotel. Tentem hospedar-se dentro dos limites de Yellowstone, na área do old Faithful geyser ou às margens do Lake Yellowstone (o site do parque traz informações sobre hotéis).”

É possível passar a lua de mel no Rio e fazer programas além dos clássicos Pão de Açúcar, Cristo…?

— Denise Caldeira, Salvador, BA

A blogueira carioca Constance Escobar (praquemquisermevisitar.com) garante que sim, principalmente em dias úteis. “Encaixar certos passeios em tardes perdidas no meio da semana, como uma caminhada na orla da urca, é garantia de dividir a paisagem com poucos afortunados. O mesmo vale para uma visita ao Parque do Penhasco Dois irmãos, de onde se tem uma linda vista da orla da Zona sul. Ou um passeio no Jardim Botânico, programa incontornável na cidade. Tente reservar um almoço numa das ‘palafitas’ do Aprazível (aprazivel.com.br), em Santa Teresa. Fazer uma refeição acomodada na altura das copas das árvores, em um dos bairros mais bonitos do Rio, compensa. Saia de lá a tempo de ver o fim de tarde no mirante do Parque das Ruínas (Rua Murtinho Nobre, 169). será inesquecível, garanto.”

→ Para participar, envie sua dúvida para vt.responde@abril.com.br. As perguntas selecionadas serão respondidas apenas nesta seção

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s