Latam deve cobrar R$ 50 para despachar mala em voos nacionais

Medida é reflexo do pacote de novas normas da Anac, aprovado no ano passado; companhia aérea Latam ainda não estipulou data para tarifa entrar em vigor

Após a aprovação do pacote de novas normas da Anac (Agência Nacional de Ação Civil), em 2016, o grupo Latam anunciou hoje o que muda nos voos da empresa com essa nova política. Entre as alterações mais impactantes para os viajantes estão as medidas em relação a excesso de bagagens e o seu limite.

De acordo com a companhia, nos primeiros meses a primeira mala de 23 kg despachada em voos nacionais e para a América do Sul não será cobrada, mas a previsão é que em um futuro próximo seja aplicada uma tarifa de R$ 50 para despachar essa bagagem.

Em caso de excesso de peso na primeira mala, a taxa é de R$ 120 para voos domésticos e 90 dólares para América do Sul.

Já os voos internacionais em categorias econômicas terão o limite de duas malas de até 23 kg mantido, e o excesso de peso além dos 23 kg em cada mala deve custar pelo menos 100 dólares.

A empresa ainda divulgou que o sistema de cobrança dessas  tarifas será facilitado e poderá ser cobrado no próprio aeroporto. As taxas da Latam deverão entrar em vigor a partir do dia 14 de março e são as seguintes:

Voos Domésticos Voos p/América do Sul Voos Internacionais
1ª mala 23 kg Grátis por enquanto/ R$ 50 no futuro Grátis Grátis
2ª mala 23 kg R$ 80 US$ 90 Grátis
Excesso de peso 24 a 33kg R$ 120 US$ 90 US$ 100
Excesso de peso 34 a 45 kg R$ 200 US$ 180 US$ 200
Tamanho excedente R$ 200 US$ 90 US$ 200

Em contrapartida, o peso das bagagens de mão tem o seu limite expandido. Se antes só era permitido carregar uma mala de mão de até 5 kg, essa margem agora foi dobrada para 10 kg. Mas as dimensões seguem as mesmas: no máximo 55 cm de altura, 35 cm de largura e 25 cm de espessura.

“A Latam e suas filiais projetam reduzir em até 20% as tarifas mais baratas disponíveis para seus voos domésticos até 2020″, justifica Cláudia Sender, CEO da LATAM Airlines Brasil.

Já a GOL preferiu anunciar que as passagens serão mais baratas para quem não despachar malas. Na teoria, é quase a mesma coisa.

A diferença será notada no hábito do brasileiro, que deverá escolher entre arrumar uma mala mais enxuta para voos domésticos ou pagar uma taxa extra sem abrir mão da tralha toda.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s