13 atrações imperdíveis em Fernando de Noronha

Uma seleção de fotos das praias mais belas do Brasil e outras atrações do arquipélago. Acredite: ao vivo é tudo ainda mais bonito

Não, não é truque de Photoshop. Os tons de azul e verde da água do mar, o céu dourado no pôr do sol, o colorido dos corais de peixinhos são pura verdade nas fotos acima, de Fernando de Noronha, em Pernambuco. 

Na categoria turismo de natureza, certamente este é o melhor destino de praia do Brasil. Em Noronha estão três praias que ganharam cinco estrelas do GUIA QUATRO RODAS BRASIL: da Baía do Sancho, da Baía dos Porcos e do Leão.  São as melhores, mas seria um vacilo ignorar as outras dez praias de quatro estrelas do arquipélago como do Boldró, a Cacimba do Padre e da Conceição.

E não é beleza apenas para fotografar, mas para curtir. Noronha tem as melhores condições para prática de mergulho autônomo (visibilidade horizontal que chega a 50 metros) e, naturalmente, de mergulho livre (com snorkel). Nos meses de janeiro e fevereiro, chegam os surfistas que vão encarar as ondas de até 5 metros.

O arquipélago pode ser visitado o ano todo, já que a temperatura é estável, entre 25° e 30° Celsius. Mas para a maioria dos turistas os melhores meses são setembro e outubro, quando o mar está calminho e chove bem pouco por lá – não se engane, pois a procura pelo destino sempre é grande, reserve tudo com atencedência. 

Mas, para desfrutar das praias mais belas do país, é preciso esquecer o conceito guarda-sol e cadeira de praia ao som do ritmo da moda. Mesmo que você tenha bancado as hospedagens mais luxuosas, como a Pousada Maravilha ou a Pousada Zé Maria, você terá que aderir ao clima despojado de Noronha. Em quase todas as praias, não há infraestrutura para o banhista. Nada de barracas, banheiros, chuveiros.  Para mergulhar em algumas piscinas naturais, os monitores ambientais exigem que os visitantes não passem filtro solar no corpo, pois os componentes químicos do produto prejudicam a vida marinha. E nada de tocar nos corais, que são frágeis.

Para chegar até a areia, provavelmente você subirá em um buggy ou fará uma caminhada por uma trilha (algumas curtas, outras bem cansativas). Coloque uma garrafa de água na mochila, calce as papetes e comprove que vale a pena abrir mão do conforto para este contato privilegiado com a natureza.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s