Praias nudistas na Espanha: modo de usar

Um pequeno manual para você entender como são as praias de nudismo na Espanha: não tem placa, não tem regra, não tem tabu; entre e fique à vontade

Certa vez levei uma amiga espanhola para o Brasil e, ao chegarmos à Ilha Grande, constatei que ela simplesmente não havia levado partes de cima de biquíni na mala para a viagem. Ao explicar que o topless era proibido no país, ela ficou chocada.

E ao saber que as praias nudistas eram regidas por normas quase militares, perguntou: “mas vocês não inventaram o fio dental? Não fica todo mundo praticamente pelado no Carnaval?”. Pois é.

Há um abismo cultural entre Brasil e Espanha (e grande parte dos países da Europa Ocidental) quando o assunto é nudez. E isso fica mais explícito do que nunca no verão.

Ficar pelado é normal em qualquer praia convencional espanhola. Da mesma forma que permanecer vestido em uma declaradamente nudista. A grande maioria das mulheres, de todas as idades, faz topless. Mas ninguém sofre bullying se não faz. É o bom e velho “cada um na sua” europeu em sua plenitude.

Outra diferença cultural é que europeu só usa roupa de banho na praia. A pessoa chega de roupa, tira tudo (nesse momento, é normalíssimo ficar totalmente pelado, como em um vestiário, mesmo que não haja nenhum nudista na praia), coloca o biquíni/calção, passa o dia.

Ao ir embora, faz o caminho inverso, com direito a mais um nude. E está tudo bem. Sair pela cidade de bunda molhada é muito mais estranho do que isso aos olhos de um espanhol.

Os nudistas, aqui, são chamados de naturistas. E os que preferem usar roupa de banho, mesmo que só a parte de baixo, são los textiles (o termo vem de têxtil e eu não canso de achar isso muito engraçado. Tipo: o apego ao pano). Segundo jornal El País, meio milhão de espanhóis são naturistas convictos. Ou seja, só vão à praia livres, leves e soltos. É muita gente.

Em geral, quando mais isolada e tranquila é a praia, mais nudista ela é. Mas alguns trechos são tradicionalmente naturistas. Nesses casos, mais de 90% das pessoas certamente estarão sem roupa. Clique aqui para ler sobre 42 praias nudistas da Espanha, listada pelo jornal El País.

Não há como identificar as praias declaradamente nudistas da Espanha. Elas simplesmente são. Em Barcelona, por exemplo, o canto direito da Mar Bella e a praia de Sant Sebastiá (canto direito da Barceloneta) sempre foram territórios dos peladões – em pleno centro urbano, sem nenhum matinho para proteger, sem arame farpado, sem segurança, sem tabu, sem trauma.

Não há uma placa que indique “praia nudista”. E muito menos uma série de regras explícitas que devem ser seguidas ou a obrigação de ficar nu. A única norma, por assim dizer, é encarar tudo naturalmente.

Anos atrás, foi proibido andar pelado pela cidade – veja bem: até então isso também rolava com certa naturalidade aqui e ali. Mas a praia continua sendo como sempre foi. Ainda bem.

Siga @drisetti no Instagram e no Twitter

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s