Malta

Site: http://www.visitmalta.com/

População: 410.000 hab

Fuso horário: 4h (horário de Brasília)

Código de área: 356

Localização: Europa

O visitante que chega a Malta é tomado pela paisagem multifacetada do pequeno arquipélago. Estar a meio caminho entre Sicília e Tunísia significa ser praticamente uma ponte entre Europa e África. Isso trouxe um passado turbulento e muito movimentado às ilhas, mas também moldou um patrimônio histórico cultural singular.

Por aqui passaram os fenícios, que dominaram o comércio do Mediterrâneo e fundaram a poderosa Cartago, logo ali, na costa africana. Daí chegaram gregos, romanos, árabes e cavaleiros cruzados, até finalmente cair nas mãos dos britânicos. A presença de cada um destes povos está impregnada em cada pedra por aqui. As magníficas igrejas e fortalezas dos cavaleiros da Ordem de Malta (os hospitalários) contribuíram para que a capital Valletta passa-se a ser listada como patrimônio cultural da humanidade. O idioma local, o maltês, é árabe na gramática, muito latino no vocabulário e ainda adota diversas palavras do léxico inglês, a outra língua oficial do governo.

Apesar do reduzido tamanho, Malta é um encanto que agrada aos mais variados públicos. Enquanto Valletta é o centro logístico, comercial e turístico do país, o agito e a vida noturna animada está em lugares como Saint Julian e Silema. Na bela Mdina os ares são outros, mais contemplativos, assim como a ilha de Gozo (Ghawdex), tranquila e de rico passado.

Fora o extenso e belo acervo arquitetônico e cultural, Malta ainda é um ótimo destino para quem curte esportes náutico, pratica golfe ou só quer relaxar em seus muitos spas e clínicas de tratamento. Outro ponto que também não decepciona é sua rica gastronomia, um reflexo de suas raízes complexas. Pescados, pães, vinhos interessantes e o queijo Ġbejniet mesclam-se para criar uma mesa rica, saudável e muito saborosa.

COMO CHEGAR

Não há voos diretos entre o Brasil e Malta. A principal porta de entrada para o país é o Aeroporto Internacional de Gudja para onde seguem voos vindos de Roma (1h30 de viagem, com Air Malta e Alitalia), Londres (Easy Jet e Ryanair) e Espanha.

Informações ao viajante

Línguas: Maltês,inglês e italiano
Moeda: Euro
Visto: Não é necessário

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Acredito que deveriam melhorar a seção “Como chegar” pois existem outra de opções como via Paris e Frankfurt (as mais utilizadas pelos brasileiros, além de via Roma). Outro ponto de atenção foi o nome do aeroporto que, apesar de ser facilmente encontrado no Google como Gudja, tem como Luqa sua localização mais precisa (inclusive em sites de busca pelo código do aeroporto – Luqa – MLA). Também senti falta da informação sobre a necessidade da vacina da febre amarela na reportagem. Além disso, vale ajustar os nomes das cidades de Saint Julian’s e Sliema, digitadas incorretamente assim como o nome do queijo ‘ġbejna’ que foi escrito no plural na reportagem (ġbejniet).
    Outras duas informações que acredito ser de grande valia acrescentar na reportagem: brasileiros não precisam
    de visto para entrar e permanecer no país por 90 dias corridos – a informação da reportagem pode causar falsa impressão a respeito do tempo que o visto não se faz necessário, assim como a importância da contratação de um seguro de vida com valor mínimo de cobertura de 30 mil euros – exigência do Acordo de Schengen, do qual Malta faz parte desde 01/05/2004. Trabalho como consultora independente de programas de intercâmbios de brasileiros para Malta e estou à disposição para contatos pelo site http://www.daniverse.com
    Obrigada
    Daniela Kitz Aurala

    Curtir