Tortura ou mão na roda?

A Ryanair é a companhia aérea de baixo custo que todos amam odiar. Mas bastam alguns cuidados para que sua viagem seja só love, só love

Para algumas pessoas, viajar com a companhia aérea mais barata do mundo é uma aventura exótica. Para outras, reclamar dos “absurdos” da Ryanair (e continuar fiel a ela) é um vício. Pois bem, no último mês, viajei três vezes pela lowcost irlandesa. Tortura ou mão na roda? A resposta depende do destino, de quanto se economiza com isso, de seguir à risca as normas xiitas da companhia e, acima de tudo, do seu perfil.

Por que deveria me submeter a voar Ryanair?

A viagem que fiz de Barcelona a Vilnius, na Lituânia, é o grande exemplo. A segunda companhia aérea mais barata que encontrei tinha bilhetes a € 300 ida e volta, com uma escala. Pela Ryanair, saiu por € 125 e o voo era direto, aterrisando em Vilnius. Economia de € 175.

Mas e voar para aeroportos longíssimos das grandes cidades?

No caso de ter que fazer duas viagens de ônibus e mais um voo só para chegar até um destino, vale pensar duas vezes. Acho que só vale se a diferença de preço for muito gritante – e a questão é que muitas vezes é.

Quais são as pegadinhas que deixam as pessoas furiosas?

Você está obrigado a fazer check-in pela internet e imprimir o cartão de embarque, do contrário vai ter de desembolsar € 40. Você só pode embarcar com um volume em mãos de até 10 quilos. Para despachar uma mala de até 15 quilos, você vai desembolsar € 40. Não há lugar marcado. Mas você pode pagar € 5 para ter prioridade de embarque o que dá direito a entrar antes de todos.

O que, afinal de contas, eu acho de voar Ryanair?

Sim, eles esfregam na sua cara que você pagou barato. Sim, você perde mais tempo com deslocamentos. Sim, eles são intolerantes e se aproveitam de qualquer distração dos passageiros para faturar. Mas se todas essas pequenas coisas fazem a passagem custar três vezes menos do que a mais barata de todas as outras low-cost (e às vezes um décimo das regulares), tô dentro! Por outro lado, entendo perfeitamente que a companhia seja contraindicada para pessoas menos experientes em viagens internacionais.

ADRIANA SETTI está pensando em fazer uma camiseta com os dizeres I love Ryanair, so what?

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s