Seychelles reabre para brasileiros sem exigência de vacina

Arquipélago africano imunizou mais da metade da sua população e passa a exigir apenas teste RT-PCR negativo para quem chegar a partir de 25 de março

Por Bruno Chaise Atualizado em 10 Mar 2021, 13h55 - Publicado em 9 Mar 2021, 18h35

O arquipélago de Seychelles, que compreende 115 ilhas no Oceano Índico localizada na costa leste da África, voltará a ser opção de destino para brasileiros, mesmo que não vacinados, a partir de 25 de março.

O único requisito de entrada será um teste RT-PCR negativo para Covid-19 realizado até 72 horas antes do embarque. Até então, brasileiros só poderiam embarcar para Seychelles se tivessem tomado as duas doses da vacina e, mesmo imunizados, estariam sujeitos a ter que cumprir quarentena na chegada. O arquipélago reabrirá para o mundo inteiro, exceto viajantes provenientes da África do Sul.  

Seychelles foi o primeiro país africano a iniciar a vacinação contra a Covid-19 e até agora já aplicou pelo menos uma dose da vacina em 58% da sua população de pouco mais de 100 mil habitantes. O que acontece no arquipélago é um exemplo, tendo em vista que a reabertura só foi possível em decorrência da campanha de vacinação em massa.  

A reabertura das fronteiras de Seychelles será reavaliada de tempos em tempos e os turistas que lá se encontrarem deverão respeitar as medidas de segurança como o uso de máscaras, distanciamento e higienização das mãos. Até o momento, o arquipélago africano registrou apenas 15 mortes decorrentes da Covid-19.

Brasileiros conseguem chegar a Seychelles, cuja porta de entrada é o aeroporto internacional na Ilha de Mahé, por meio de voos da Ethiopian Airlines, com conexão em Adis Abeba, pela Emirates, com conexão em Dubai, e pela Qatar, via Doha.

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade