Recomendações para gestantes viajarem de avião sossegadas

É possível que algum país da Europa proíba a entrada da leitora Danielly Cavalcanti, que viajará grávida?

Por Fabrício Brasiliense (edição) Atualizado em 19 jul 2017, 17h52 - Publicado em 24 jul 2013, 16h45

No momento da viagem que farei para a Europa, estarei com 22 semanas de gestação e voltarei ao Brasil na 25ª semana. É possível que algum país proíba a entrada? — Danielly Cavalcanti, São Paulo, SP

Em tese, nenhum país proíbe ninguém de entrar apenas por estar grávida, mas, nesse caso, voar inspira cuidados. A jornalista Giuliana Bergamo, que divide suas experiências com a maternidade no blog Chá de Bergamota (chadebergamota.com.br), tem as dicas. “Segundo a International Air Transport Association (Iata), quem espera um bebê e não tem nenhuma complicação pode viajar normalmente até a 28ª semana de gestação. Após esse período e até a 36a semana, só com atestado médico. Mas, como o documento da Iata é apenas uma recomendação, as companhias podem criar regras próprias. A Avianca, por exemplo, pede atestado para quem entra na 25ª semana e só permite o embarque até o final da 31ª. O melhor a fazer é pedir à companhia aérea o envio por escrito das regras e carregar junto o documento. Durante o voo, caminhe pelos corredores, beba água e coloque os pés para o alto de tempos em tempos. Seu médico pode recomendar o uso de meias elásticas; fale com ele.” (Publicado em agosto de 2013)

Leia mais:

Check-in ##– Veja outras reportagens da edição de AGOSTO de 2013 da VT

 

Continua após a publicidade
Publicidade