Quer conhecer lugares diferentes do tradicional nas suas viagens? Veja algumas dicas

Por Mariana Maciel 10 abr 2015, 18h15

Viajar é um dos meus maiores prazeres. Acho que minha “tribo” está cada dia maior, pois vejo cada vez mais pessoas relatando suas histórias ou seus planos para colocar o pé e o corpo inteiro na estrada. Uma parte da renda de alguns passou a ser dedicada a isso, o que é um belo de um investimento. Viajando você amplia seus horizontes, conhece novas culturas, novas pessoas e muitas vezes dá muito mais valor ao que você tem em casa mesmo.

Tá tudo muito bom, tudo muito bem, até que chega uma hora que você começa a achar que todo mundo vê sempre as mesmas coisas, mesmo em cidades e países gigantescos, e você não tem nada de diferente para contar ou para descobrir.

Como conhecer lugares diferentes e ter experiências fora do tradicional, mesmo em cidades superturísticas? Tento sempre descobrir essa resposta a cada viagem e as possibilidades são muitas:

Conhecer moradores locais

Nada melhor do que ter alguém que conhece bem aquela cidade ao seu lado para te mostrar restaurantes, parques, baladas, etc. que muitas vezes passam longe dos bairros mais turísticos. Isso não é regra, mas percebi que sugestões bem interessantes vêm normalmente de pessoas que não nasceram ali, mas moram no local há bastante tempo.

Acho que quando moramos no lugar que nascemos, temos a sensação constante de que teremos aqueles cenários sempre ali, à nossa disposição, então muitas vezes não nos dedicamos a conhecer coisas diferentes. Já quem vem de fora, apesar de se tornar morador, tem sempre aquela veia da descoberta pulsando.

Dedicar mais tempo a uma mesma cidade

A maioria de nós, brasileiros, quando vamos aos Estados Unidos e principalmente à Europa queremos conhecer o maior número de cidades possíveis em uma quantidade mínima de dias. Na Europa, então, além de muitas cidades, estão as visitas a muitos países diferentes. Realmente é difícil segurar essa vontade, já que você pensa: quando será que eu conseguirei vir aqui novamente?

Mas a qualidade das visitas melhora muito quando você tem tempo para degustar aquela cultura. Vale a pena ficar mais dias na mesma cidade ou visitar mais cidades dentro de um mesmo país, do que ir logo a outro. Isso se você quiser entender melhor como as pessoas vivem por ali, o que gostam de fazer, etc. Se o objetivo for apenas visitar alguns pontos turísticos, aí é só dar aquela passadinha e já partir para o próximo destino.

Continua após a publicidade

Frequentar os bairros residenciais

Quando você vai a lugares onde moram os locais aí é possível ver como realmente vivem, o que gostam de fazer no dia a dia e sua real cultura. Nesses bairros você normalmente descobre restaurante típicos com comida de qualidade e muito mais barata do que nos pontos mais frequentados pelos turistas.

Por ali você também encontra bons bares com música local e exemplos de arquitetura típica, que normalmente não estão nos guias mais badalados.

Se perder

Tomando os devidos cuidados com a segurança e avaliando se a cidade que está não é violenta, se perder é uma das melhores coisas em viagens. Além de te fazer ganhar jogo de cintura e te ensinar a se virar com qualquer ponto de referência e idioma, te fará descobrir locais e pessoas que não encontraria se tivesse se programado. E você pode até aprender para que serve uma bússola!

Nada como se perder em uma das ruazinhas mais tranquilas de Paris. É certeza de encontro com coisas muito charmosas.

Procurar origens históricas

Alguns lugares contam suas histórias em museus, exposições e locais mais centrais das cidades. Mas ali mesmo você consegue ter referências de onde ocorreram realmente aqueles fatos, onde aqueles objetos foram produzidos/ encontrados ou por onde passaram aquelas pessoas mencionadas na história.

Que tal pegar um mapa e ir até esses lugares para saber de onde realmente saíram? Sou fã dos museus, mas é muito mais legal pisar no mesmo chão onde tudo aquilo aconteceu, não?

Visitar os blogs de viagens

Cada vez mais meus colegas de labuta e paixão abrem novos blogs e nos trazem dicas maravilhosas. É preciso ter cuidado para não sair seguindo qualquer conselho e lembrar sempre que cada um tem uma visão muito diferente do outro e o que pode ser bom para mim não será para você. Mas pegando referências diferentes e adaptando-as aos seus gostos pessoais, a nossa vida de turista fica muito mais fácil do que a das gerações passadas que tinham que ir mesmo só com a cara e com a coragem.

E então, para onde vamos descobrir coisas diferentes?

Continua após a publicidade

Publicidade