Os melhores museus de arte da Europa

Paris, Madri, Lisboa, Londres: conheça os museus imperdíveis do Velho Continente

Visitar um museu é como fazer uma viagem a outros destinos, em outros tempos. Mergulha-se numa época em que os costumes, os deuses e as vestimentas eram outras, que a própria arte era distinta. Em cada metrópole europeia encontra-se uma dessas máquinas do tempo, algumas singelas, como uma pequena coleção de objetos da comunidade local, outros extensos como o Hermitage, de São Petersburgo.

Uma hora estamos encarando as pinceladas sutis e delicadas, o sfumato de da Vinci, e de repente, na ala seguinte, estão as espátulas furiosas de Van Gogh. Em um dia admiramos tesouros arqueológicos da Suméria e do Egito e na esquina seguinte podemos apreciar as curvas contemporâneas de Richard Serra ou Damien Hirst. Isso sem falar dos próprios edifícios, obras de arte assinadas por ganhadores do prestigiado Prêmio Pritzker de Arquitetura como Zaha Hadid, I. M. Pei, Frank Gehry e Jean Nouvel.

Veja na galeria alguns dos melhores museus da Europa. Faltou espaço, mas vale a pena citar os que ficaram de fora: o Museu Calouste Gulbekian, em Lisboa, o Rijksmuseum e o Van Gogh, em Amsterdã e o Thyssen-Bornemisza, de Madri.

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.